Economia

Administração do Porto de Sines, 40 anos a servir Portugal

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Daqui a 40 anos Sines será, certamente, um dos principais Hubs mundiais – José Luís Cacho

No dia 14 de dezembro, a Administração do Porto de Sines (APS) assinalou o seu 40º aniversário num encontro que reuniu os trabalhadores, no ativo e aposentados, e em que participaram também vários convidados da Comunidade Portuária.

O evento deste ano pretendeu homenagear todos os que, durante quatro décadas, dedicam e dedicaram a sua vida profissional ao desenvolvimento do Porto de Sines, ajudando a consolidar esta infraestrutura portuária no panorama nacional e internacional.

Os membros do conselho de administração na festa do 40º aniversário

O Porto de Sines é um porto de águas profundas, líder nacional na quantidade de mercadorias movimentadas e apresenta condições naturais ímpares na costa portuguesa para acolher todos os tipos de navios.

É o principal porto na fachada ibero-atlântica, cujas  excelentes acessibilidades marítimas sem constrangimentos, têm contribuído para a sua consolidação como ativo estratégico nacional, sendo, por um lado, a principal porta de abastecimento energético do país (petróleo e derivados, carvão e gás natural) e, por outro,  um importante porto de carga geral/contentorizada com elevado potencial de crescimento para ser uma referência ibérica, europeia e mundial.

É o maior porto do país no que diz respeito à movimentação de carga, movimentou 51 milhões de toneladas em 2016, triplicou a carga contentorizada nos últimos cinco anos e está no Top 20 europeu de carga contentorizada.

A génese deste porto assenta na vertente energética, iniciada pelo então Terminal Petroleiro (hoje de Granéis Líquidos) em 1978.

Em matéria de energia, Sines é hoje responsável pelo fornecimento de cerca de 75% dos produtos energéticos do país, tendo esta vertente sido reforçada no início da década de 2000 com o início de operação do Terminal de GNL (em janeiro de 2004)
A partir de 2004, a Carga Contentorizada veio impulsionar a atividade do porto dando-lhe uma nova dimensão, colocando Sines no “mapa” do shipping internacional, tornando-o num porto competitivo eficiente, na vanguarda dos Sistemas de Informação, que cumpre os mais elevados padrões de exigência operacional, oferecendo serviços que ligam a nossa economia aos principais centros de consumo mundiais

Face à sua localização e características naturais, tendo em conta as novas rotas marítimas e os novos cenários do shipping internacional, Sines tem todas as condições para reforçar o seu papel de hub de referência à escala global. Nesse âmbito têm sido estabelecidas alianças entre os principais armadores mundiais e Sines, recebe as linhas da aliança 2M, que resulta da cooperação entre a MSC e a Maersk

Considerando que o futuro do porto de Sines passará muito pelo crescimento da Carga Contentorizada e consequente consolidação do Sines como importante hub portuário à escala mundial, estão a ser dados passos para o desenvolvimento do tráfego de contentores , tal como apresentado pela Ministra do Mar na “Estratégia para o Aumento da Competitividade Portuária”.  Desde logo a expansão do Terminal XXI, num investimento da ordem dos €270M, que tem atualmente capacidade para movimentar 2,1M TEU e que duplicará a sua capacidade para cerca de 4M TEU. E, adicionalmente será lançado o concurso internacional para a construção de um novo terminal de contentores – Terminal Vasco da Gama, que numa primeira fase terá capacidade para cerca de 3M TEU, envolvendo um investimento de €400M e a melhoria da linha ferroviária Sines – Elvas – Badajoz, que potenciará o tráfego com o hinterland, permitindo oferecer serviços mais competitivos para a carga de e para Madrid.

Mas voltando à energia, é de assinalar crescimento significativo no número de navios metaneiros (GNL) a escalar o porto, contribuindo para o reforço do interesse estratégico do terminal de Sines face ao gasoduto terrestre. De acordo com a “Estratégia para o Aumento da Competitividade Portuária” apresentada pelo Governo, Sines tem um papel fundamental a desempenhar enquanto hub de GNL.

Nos últimos seis anos, Sines duplicou o volume total de mercadorias

Infografia de Mário Malhão, gentilmente cedida pelo Jornal Económico.

Nos últimos seis anos, Sines duplicou o volume total de mercadorias, de 25M para 51M de toneladas, enquanto nos contentores quase quadruplicou o total movimentado – de 447.000 TEU para 1,5M TEU
Componente fundamental para o crescimento e desenvolvimento sustentado do porto de Sines, a Zona Industrial e Logística de Sines (ZILS), tem capacidade para albergar novos investimentos. A ZILS dispõe de 2200ha infraestruturados e uma capacidade de crescimento até aos 4200ha, pelo que o futuro também passará pelo desenvolvimento de um cluster portuário, industrial e logístico, de elevado valor estratégico e potenciador do desenvolvimento da economia regional, nacional e Ibérica.

Sobre a APS — Administração dos Portos de Sines e do Algarve, S.A

A APS é a entidade responsável por assegurar o exercício das competências necessárias ao regular funcionamento do Porto de Sines e dos Portos comerciais de Faro e de Portimão nos seus múltiplos aspetos.