Autor

Rui Matos

Browsing

 

Trago-vos o meu último modelo, desta feita ainda a precisar de algumas horas de trabalho até finalizar (mais uma semana!), mas os prazos e compromissos com a Revista de Marinha, assim me obrigam, com  prejuízo dos leitores por não estar devidamente terminado. Peço desde já as minhas desculpas, mas se há algo que não faço, é apressar a construção de um modelo. Por norma e por experiência própria, o resultado é disparate, acidente ou pior!

Após a construção do USS INDEPENDENCE (LSC-2) (RM 958) fiquei bastante curioso com esta marca de modelos que desconhecia e positivamente impressionado: Cyber-Hobby.

modelismo, plastic kit, HMS Daring, cyberhobby, rui matos, revistademarinha
Embalagem do kit do HMS Daring à escala 1/700, da CyberHobby

Assim que saiu um novo lançamento adquiri-o. Nada mais nada menos que o HMS DARING, um Destroyer tipo 45 da Royal Navy. Ainda os navios da classe não estão todos ao serviço e já existem kits à escala 1/700 e 1/350, este último em resina da marca White Ensign Models (WEM). Vali-me dos conhecimentos que tenho junto a este último fabricante para pedir um favor… que mais adiante explicarei.

 

Tal como o LCS-2, o kit é bastante bom, e incluí já algumas peças em fotogravação. No entanto, teremos de acrescentar alguns pormenores, como mais algumas balaustradas, uns pés de carneiro construídos de raiz e pouco mais, dada a perfeição do modelo, para manter um bom nível e coerência no detalhe. A construção é bastante fácil desde que se sigam as instruções.

Socorri-me duma pesquisa na Internet para aceder a imagens de referência e inspiração. Nas muitas imagens que apareceram e onde temos uma escala humana de referência, impressiona a dimensão desta nova classe de destroyers! Alguns cruzadores e porta-aviões de escolta da II Guerra Mundial são mais pequenos.

revistademarinha, hms dragon, red dragon, dragão vermelho, destroyer, royal navy
O famoso dragão vermelho na amura do HMS DRAGON (foto Royal Navy)

Existem variadíssimas imagens do HMS DARING, o primeiro navio da classe, assim como do HMS DAUNTLESS, o seguinte. Mas tendo visto uma imagem do quarto navio, o HMS DRAGON a decisão de qual seria o saído do “meu estaleiro” estava tomada! Não porque seja uma questão clubística, de superstição em relação a números, mas porque graficamente é o mais apelativo de todos eles, porque…. à proa tem, nos dois bordos, um dragão galês em vermelho! É daqueles pormenores que ou gostamos ou detestamos…

E voltamos à WEM; sabia que um dos seus elementos  tinha feito um modelo do HMS DRAGON incluindo o elemento gráfico; pedi para me criar à escala 1/700 um decalque da figura do dragão. Tendo o pedido sido feito antes de Telford, ficou combinado que esse seria o local ideal para a nossa troca, uma folha com decalques por uma cerveja! Digamos que ficámos ambos a ganhar, pois eu recebi uma folha de teste e uma que criaram como produto, com o dragão, o nome do navio para o casco e segundo mais uma sugestão minha, a placa com o nome do navio para colocar no lançador vertical.

Durante a pesquisa efectuada por imagens  para estudo do navio,  uma destas impressionou-me bastante…

Destroyer Tipo 45, neste caso o HMS DIAMOND, fortemente adornado a bombordo, em guinada apertada para estibordo. (foto Royal Navy)

Num navio tão grande, com robaletes e estabilizadores activos, como poderia o navio estar tão adornado, com o mar calmo? A explicação apareceu depois num filme onde se vê o HMS DARING a fazer um oito a alta velocidade, num espaço extremamente curto ( quatro comprimentos)!

hms dragon em provas, royal navy, eight, oito, revistademarinha, modelismo, rui matos
Oito desenhado no mar pelo HMS Dragon, em provas de guinada a alta velocidade. Os contratorpedeiros Tipo 45, atingem velocidades na ordem dos 29 nós, cerca de 54kph

Ou seja, já sei qual o navio que irei recriar,  e em que situação.

 

diorama, acrílico, HMS Dragon, modelismo, rui matos, revistademarinha
Pormenor do trabalho de reprodução da turbolência no mar (foto Rui Matos)

Retirei três milímetros do casco do lado de bombordo, apliquei o casco numa base com o habitual papel de aguarela, fiz as ondulações com um misto de papier mache e gel acrílico até conseguir reproduzir o estado do mar e o deslocamento provocado pela guinada a alta velocidade do navio. Tão importante quanto o volume, é a cor aplicada, pois com algumas tonalidades diferentes podemos dar a sensação de turbulência, sucção, agitação… Nada como estudar primeiro e depois, praticar, praticar, praticar.

Julgo que com este pequeno truque consegui (e espero que quem queira experimentar, também o consiga!) dar um efeito dramático no que poderia ser “mais um dos navios modernos”, sem carisma(?).

dois meses e ainda não está pronto!

Novamente aconselho este modelo a quem gosta de navios, mas também  a quem gosta, mas nunca construiu nenhum, por receio. Tal como acima mencionado, basta seguir as instruções, o esquema de pintura é fácil (três cores, mais duas para pormenores) e nem precisa de ser um chato como eu para obter um bom resultado. Dado que  sou um modelista lento (recordo que o modelismo para mim é um hobby!), o que os leitores vêm é o resultado de dois meses de trabalho… mas está quase terminado!

 

Listagem: Kit Cyber-hobby HMS DARING type 45 Destroyer #7093, tintas de esmalte da White Ensign Models (Modern Royal Navy – Light Weathered Grey, Modern Royal Navy Light Deck Grey, White, Black) e da Humbrol Gunmetal (sem número); Fotogravação extra da Gold Medal Models: Modern Royal Navy Warship  #GMM700-15; Decalques extra Hawk Graphics Modern Royal Navy Ship Markings #D7006” e Atlantic Models “ATDEC-01 Decals for HMS DRAGON 1/700 scale”.

 

Referencias (websites):

Website Royal Navy

Artigo wikipedia sobre Destroyers Tipo 45

Bons modelos!

(artigo publicado originalmente no nº960, mar-abr de 2011)