1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>
Domingo 23 Abr

É o seu navio!

PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Sábado, 12 Janeiro 2013 00:00


            2350_03Num livro interessante, fácil de ler e com muito de autobiográfico, o Cte. D. Michael Abrashoff conta-nos como em menos de um ano tornou o U. S. S. BENFOLD no melhor navio da Esquadra do Pacífico da U.S. Navy, quer nos aspectos do desempenho operacional, quer no que se refere às áreas administrativas e de gestão.

            Quais as técnicas de management, quais os segredos de liderança do Cte. Abrashoff, do “Megafone Mike”, como a sua guarnição, com carinho e respeito, lhe chamava ?

            Os titulos dos vários capitulos falam por si: “liderar pelo exemplo”, “ouvir com atenção”, “comunicar o objectivo e o fim”, “criar um clima de confiança”, “o objectivo é atingir resultados, não cumprimentos ou salamaleques”, “assumir riscos calculados”, “ultrapassar os procedimentos padrão”, “desenvolver profissionalmente a guarnição”, “gerar unidade” e “melhorar a qualidade de vida do pessoal”.

            O BENFOLD que o Cte. Abrashoff comandou em 97/99, é um destroyer da classe ARLEIGH BURKE, um navio com cerca de 8.500 tons de deslocamento, com um radar Aegis capaz de  detectar um alvo do tamanho de uma gaivota a 50 milhas de distância, armado com uma peça de 127 m/m e mísseis superfície-ar “Sea Sparrow” e “Standard”, mar-mar “Harpoon” e mar-terra “Tomahawk”, de longo alcance. Quatro turbinas a gás LM 2500 proporcionam rápidas acelerações e desacelerações e uma velocidade superior a 30 nós. Uma guarnição de 310 mulheres e homens tripulava esta verdadeira fighting machine. O facto de o sistema mar-terra “Tomahawk” só estar disponível em muito poucos navios naquele período e de a guarnição do BENFOLD o operar com muita eficiência e eficácia, chamaram a atenção dos Comandantes Superiores e dos Estados-Maiores para este navio e para o seu Comandante. Mas também na gestão do orçamento de manutenção se conseguiram importantes poupanças, fruto de algumas iniciativas inovadoras, bem como na taxa de reenlistamento dos marinheiros, que subiu de 28% para cerca de 95%, indiciando assim uma guarnição satisfeita e de moral elevado.

            Como nos diz Abrashoff, o BENFOLD é comparável a uma empresa PME, ou a uma fábrica de média dimensão; as técnicas de gestão usadas a bordo produziriam certamente bons resultados num instituto público ou numa empresa civil de dimensão equivalente.

            Mike Abrashoff graduou-se na Academia Naval de Annapolis em Ciência Política; é assim um ring knocker como na Marinha Americana se chamam os oficiais provenientes da Academia Naval de  Annapolis. Teve uma carreira normal,  sendo chefe de serviço, de departamento e Oficial Imediato em fragatas e destroyeres. Uma função que o marcou positivamente foi ser adjunto militar no gabinete do Secretário de Estado da Defesa, William Perry. Foi, aliás, uma escolha pessoal do Secretário da Defesa, a quem foram apresentados três oficiais de cada ramo, Marinha, Marines, Exército e  Força Aérea.

            Após o sucesso no comando do BENFOLD seria de esperar o comando de um DESRON, um agrupamento de seis fragatas, destroyers ou cruzadores, e posteriormente, como C/Alm o comando de um battle  group, um porta-aviões e a sua escolta de superfície e de sub-superfície, enfim,  uma carreira fulgurante. Mas não foi isso que aconteceu. Mike Abrashoff passou à reserva como capitão de mar-e guerra, ao fazer vinte anos de carreira e fundou uma empresa de consultadoria. Uma decisão de quem quer fazer outras coisas na vida e ter uma nova carreira civil, ou a percepção de que o sucesso obtido tinha gerado demasiados anticorpos na2350_02 Marinha, que não lhe perdoariam ? É algo que não nos diz no seu livro, mas que nos deixa a pensar ....

            Está previsto ter lugar a apresentação pública desta obra no dia 14 de Junho, às 18h30, no Clube Militar Naval, na Av. Defensores de Chaves, nº 26, em Lisboa. O livro será apresentado simultâneamente por um “marinheiro”, o C/Alm João Rodrigues Cancela, ex-Comandante da Flotilha e por um “gestor”, o M/Gen Luis Augusto Sequeira, Presidente do C.A. da EPUL. Embora este evento seja de entrada livre, agradece-se aos interessados que se registem junto da ENN, Lda, através do e-mail  Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar   ou dos tel fixo  21 928 1377 e móvel  91 996 4738.

            Este livro foi traduzido para português e editado recentemente pelas editoras Oasis e ENN – Editora Nautica Nacional, Lda. A edição portuguesa, de 266 páginas, tem um prefácio assinado por um dos editores, o V/Alm Alexandre da Fonseca, que fez também a revisão técnica  da tradução. Estará em breve à venda nas livrarias, com um preço de capa de 25€. Os assinantes da  Revista de Marinha, contudo,  poderão desde já  adquiri-lo pelo preço de 19,5€, a que acrescem os portes de correio (2,25€), podendo solicitar o seu envio  através dos tel 21 928 13 77 , t/m  91 996 4738 e e-mail Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .


 

Loja da Revista de Marinha

lojaonline

Descontos

A ENN - Editora Náutica Nacional, Lda. tem vindo a estabelecer contactos com algumas firmas e empresas com o objectivo de obter descontos para os assinantes da "Revista de Marinha"e, em alguns casos, também para os seus leitores.

Ver como AQUI !

Navios de Cruzeiro

MSC Armoria MSC Fantasia MSC Sinfonia MSC Lirica MSC Opera MSC Melody Princess-Danae Athena Princess-Daphne