1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>
Domingo 23 Abr

A "Revista de Marinha" há mais de setenta anos... nº4

PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Terça, 12 Maio 2009 00:00


O número da "Revista de Marinha" a que nos reportamos, datado de 30 de Abril de 1937, abre com uma foto na capa do submarino holandês O-16, navegando à superfície em mar tempestuoso. Esta unidade naval havia feito um prolongado cruzeiro no Atlântico, com cientistas a bordo, como nos mostram algumas fotos incluídas numa das páginas interiores.

A primeira página é a transcrição de uma curiosa carta do ex-Presidente Teixeira Gomes, então exilado em Bougie, na Argélia, de agradecimento ao director da revista, Maurício de Oliveira, pela oferta do seu livro "Armada Gloriosa".

O Almirante Oliveira Muzanty, recentemente falecido, é recordado com "palavras de saudade e de justiça"revistamarinha4, por um seu camarada, Azevedo Coutinho, famoso herói de África. Sob a designação "figuras do momento", são apresentadas as fotos do novo Superintendente da Armada, C/Alm. Almeida Henriques, do novo Sub-CEMA, c.m.g. Justino Herz, do chefe geral da fiscalização da não-intervenção na Guerra Civil de Espanha, C/Alm Van Dulm (Holanda) e ainda o então novo adido naval italiano em Lisboa.

A passagem do couraçado alemão "Adm Graf Spee" por Cascais é assinalada com uma foto do navio bem como do seu Comandante, com Maurício de Oliveira; o K.z.s.Wever, antigo adido naval em Lisboa, e velho amigo, convidou o director da revista para subir a bordo...ontem como hoje, "it´s a small world !". Num artigo de uma página, não assinado, são mencionados os planos de novas construções da Marinha do Reich, que coforme o acordo Anglo-Alemão de 1935, poderia atingir 35 % da tonelagem da esquadra britânica.

Duas fotos assinalam as actividades de treino da Brigada Naval da Legião Portuguesa, enaltecida como uma "excelente e útil reserva de homens" para a Armada; o ministro Pedro Teotónio Pereira e o então 1º Ten. Henrique Tenreiro aparecem, naturalmente, em posição de destaque.

O último cruzeiro da canhoneira "Ibo", comandada pelo Cap-ten Artur Carmona, é objecto de um artigo, que terá continuação, escrito pelo seu Comandante, apresentado por Maurício de Oliveira que assinala a presença de mais um colaborador, marinheiro e colonialista de prestígio.

As operações da esquadra nacionalista espanhola junto de Almeria são ilustradas com expressivas fotos, bem como as manobras navais da Home Fleet britânica, designadamente os exercícios do grupo aéreo do porta-aviões "Courageous".

Na sequência das visitas da "Revista de Marinha" às unidades navais é apresentada uma reportagem ilustrada da fragata "D. Fernando II e Glória", na época navio-chefe das forças navais surtas no Tejo e também Escola de Artilharia Naval.

O desporto náutico não é esquecido num artigo assinado por José Contreras, Vice-Presidente do Clube Naval de Lisboa, que assinala o crescimento dos desportos náuticos no nosso país, "desportos másculos e salutares onde o revigoramento da raça se pode fazer com mais acerto". O 81º aniversário da Associação Naval de Lisboa é também noticiado, sendo numa das fotos assinalada a presença do ministro Teotónio Pereira, sócio daquele clube e grande entusiasta da vela.

O artigo "As Armadas de todo o Mundo", com o curioso sub-título "A grande Inglaterra é e será sempre a Rainha dos Mares, senhora dos caminhos oceânicos", aborda os cruzadores, condutores de flotilha e "destroyeres" ingleses, tendo continuação. Numa pequena noticia, a indicação de que o Presidente da República havia recebido no Palácio de Belém Mauricio de Oliveira, que naquela ocasião lhe ofereceu um exemplar do livro "Armada Gloriosa" bem como o primeiro número da revista. O que mostra a facilidade com que aquele jornalista se movimentava politicamente, bem como a notoriedade e importância atribuida então, a esta publicação!

O longo artigo"A Marinha Mercante - problema nacional", de Vasco Taborda Ferreira, conclui a sua publicação neste número. No passado, como no presente, a Marinha de Comércio é identificada como um problema; a diferença é que no passado se propunham soluções e havia empenhamento governamental nesse sentido, enquanto hoje existe apenas indiferença...

O artigo "Memórias de um marinheiro", do C/Alm. Filipe de Carvalho, continua a sua publicação; neste número, é-nos indicado que a "Grande Comissão da Subscrição Nacional para a Compra de Navios" acumulou um total de 538.626$00, com os quais se adquiriram duas lanchas-canhoneiras, uma canhoneira e o cruzador "Adamastor". O artigo de Fontoura da Costa, "Figuras e Factos de há cem anos", tem também continuação, sendo neste número focados os castigos corporais e os "agouros" existentes na Marinha.

Por fim, a página relativa à Armada Nacional, com o resumo dos principais acontecimentos e a situação das unidades navais. O programa do "Dia da Marinha", nesse tempo celebrado a 3 de Maio, é anunciado com grande destaque, bem como a intenção da revista de lhe dedicar o seu próximo número. É referido que esse número terá dezenas de fotografias e a colaboração especial de categorizadas personalidades, portanto mais páginas do que o habitual; o seu preço, contudo, manter-se-á nos 2$50 (!).



 

Navios de Cruzeiro

MSC Opera MSC Armoria Princess-Danae Princess-Daphne MSC Lirica MSC Fantasia MSC Melody Athena MSC Sinfonia