1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>
Domingo 26 Mar

N.R.P. TEJO em armamento completo

PDF Versão para impressão Enviar por E-mail


 3605Teve lugar no dia 5 de Maio, na Base Naval, no Alfeite, a cerimónia de passagem ao estado de armamento completo de um dos cinco navios patrulhas “Stanflex” adquiridos à Dinamarca em finais de 2014, tal como então programado e mais tarde consignado na Lei de Programação Militar (LPM).

            De acordo com o plano divulgado inicialmente, os fabricos a realizar no Arsenal do Alfeite para reativação e modernização dos dois primeiros navios da classe FLYVESFISKEN deveria estar concluído até finais de 2016 e dos restantes dois outros até finais de 2017; não está previsto reativar o quinto navio, que poderá fornecer componentes e sobressalentes para os restantes.

            A cerimónia foi presidida pelo Ministro da Defesa Nacional, Dr. Azeredo Lopes, tendo na ocasião o CEMA, Almirante Luis Fragoso, na sua alocução, assinalado que estas unidades se destinavam a colmatar a falta dos Navios Patrulhas Oceânicos e das Lanchas de Fiscalização Costeira, oportunamente planeados para substituir as corvetas classes BAPTISTA DE ANDRADE e JOÃO COUTINHO e os patrulhas classe CACINE, até ao ano de 2012 (!), mas que por razões conhecidas não chegaram a ser construidos.

            O N.R.P. TEJO, um navio de origem dinamarquesa, do tipo Stanflex 300, tem o casco construído em fibra, com 54 m de comprimentos, uma boca de 9 m, calado de 3,5 m e um deslocamento leve de 345,8 tons. A sua autonomia são 2.400 mi a 14 nós e foi concebido para realizar operações ao largo da costa com uma duração de cerca de sete dias. A propulsão é assegurada por dois motores diesel que lhe permite atingir 20 nós, dispondo também de uma turbina a gás que, em conjugação com os primeiros, permite atingir os 30 nós.

            A guarnição será de 23 militares, 3 oficiais, 4 sargentos e 16 praças, com uma margem de alojamento adicional de mais 6 lugares. Esta3605 01 guarnição terá assim menos dez elementos do que as unidades da classe CACINE.

            Os trabalhos realizados no Arsenal do Alfeite incluiram a integração de novos Sistemas de Comando e Controlo, entre os quais o Sistema de Gestão de Plataforma Lyngso Marine (DK), o Sistema Integrado de Comunicações, fornecido pela firma Portuguesa EID e o Sistema Integrado de Navegação. Em termos de armas, o TEJO dispõe apenas de uma peça de artilharia de 12,7 m/m, por limitações orçamentais, embora se afigure desejavel que possua uma peça de 30 m/m, semelhante à que equipa o N.R.P. VIANA DO CASTELO. Dispõe de dois radares de banda I Kevin Hughes, receptores INMARSAT mini-C, Mini-VSAT KVH v7 lp, um odómetro electromagnético e um sensor electro-óptico. A firma NT Group forneceu parte dos equipaments de navegação IXBlue, a lancha semi-rígida de resgate e o turco HARDING de 3,5 tons associado.

            Como se sabe, a aquisição da plataforma teve um custo de cerca de um milhão de euros, tendo os navios sido rebocados de Korsor para o Alfeite por uma unidade da firma Portuguesa REBONAVE. Os trabalhos de reativação e modernização terão tido um custo de cerca de 6 M€.

            Ao Comandante do N.R.P. TEJO, 1º Ten Robalo Franco, e à sua guarnição a Revista de Marinha formula sinceros votos para que encontrem sempre ... mares calmos, ventos bonançosos e aguas safas.


 

Navios de Cruzeiro

Princess-Daphne MSC Opera MSC Fantasia Princess-Danae MSC Melody MSC Armoria MSC Sinfonia Athena MSC Lirica