1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>
Domingo 26 Mar

Dupla Estreia Viking em Leixões

PDF Versão para impressão Enviar por E-mail


 3606 01No passado dia 30 de Abril esteve em Leixões o mais moderno navio da Viking Ocean Cruises, o VIKING SEA que, vindo de Lisboa, atracou neste porto pelas 8.00 horas da manhã e partiu, rumo à Corunha, pelas 16.30 horas do mesmo dia.

Esta escala reveste-se de um interesse especial por vários motivos: Em primeiro lugar por se tratar de um navio com apenas cerca de um mês de serviço quando da sua visita. Depois, não só porque foi a sua escala inaugural em Leixões como também por esta assinalar a estreia neste porto da nóvel companhia armadora, Viking Ocean Cruises, de fundação muito recente, pois só em 2013 foi anunciada a sua criação. De facto, a Viking River Cruises, companhia líder mundial no sector dos cruzeiros fluviais, que opera cerca de 60 unidades em vários rios espalhados pelo mundo incluindo o nosso rio Douro, anunciaria nesse ano de 2013 a sua primeira linha de cruzeiros marítimos com o propósito de aproveitar a sua experiência e o seu sucesso no sector dos cruzeiros fluviais. De resto, a própria Viking River Cruises também foi fundada apenas em meados da década de 1990 na sequência de um cruzeiro de rio na Rússia empreendido pelo norueguês Torstein Hagen, que decidiu criar a sua própria empresa de cruzeiros fluviais inspirado por esta experiência, o que sucederia em 1997. Sucede também que a sua experiência também já era vasta pois, tendo estudado no Norwegian Institute of Tecnology e no Harvard Business School, foi de início CEO da Royal Viking Line e serviu a bordo de navios da Holland America Line e da Kloster Cruise Ltd. O próprio Conselho de Administração da empresa, liderado por Hagen, como seu presidente, inclui ainda investidores proeminentes e líderes financeiros com credenciais em cruzeiros e em transportes.

A empresa de cruzeiros fluviais começou com a compra de quatro navios russos em 1997 e no ano seguinte seriam adquiridas novas unidades. Em 3606 022000 compra a KD River Cruises, fundada em 1827, acrescentando assim mais navios à sua frota, elevando o seu total para 26 unidades, porém mantendo as carreiras de ferry de passageiros Rhine Line, oferecendo serviços regulares e operando excursões de um dia. Desde este ano, a Companhia passou a construir quase todos os seus próprios navios fluviais, com design exclusivo “longships”, acrescentando 6 à frota em 2012, 10 em 2013, 18 em 2014 e mais 12 em 2015, tendo o número de unidades construídas em 2013 e 2014 sido um recorde mundial, merecendo a sua inclusão no Guiness Book de recordes. A empresa expandiu-se para a China em 2004, oferecendo cruzeiros no rio Yangtze, combinando os cruzeiros fluviais com estadias em hotéis de várias cidades, vindo desde então a adoptar este modelo noutras regiões, incluindo Europa e Sueste Asiático.

Em 17 de Maio de 2013 a companhia anunciou o lançamento da sua divisão de cruzeiros oceânicos com unidades de porte relativamente pequeno mas vocacionados para o mercado dos navios de luxo, e alterou o seu nome para Viking Cruises. Logo de seguida, a nóvel Viking Ocean Cruises encomendaria nada menos de seis navios de 47.800 GT e 900 passageiros aos estaleiros italianos Fincantieri, o primeiro dos quais, o VIKING STAR seria entregue em 2015 pelo estaleiro de Marghera, logo seguido do VIKING SEA em 2016, o navio que agora visitou Leixões, que foi entregue pelo estaleiro Fincantieri de Ancona. Espera-se ainda a entrega do terceiro, o VIKING SKY em 2017, sendo as restantes unidades entregues até 2020.

O VIKING SEA, que está colocado no segmento dos pequenos navios de cruzeiro, foi encomendado em 2013 e, segundo anunciado pelos Fincantieri de Marghera que construiram a primeira uidade da série, o VIKING STAR, teve a sua primeira chapa cortada em 12 de Setembro de 2014, tendo a sua construção prosseguido no estaleiro Fincantieri de Ancona e sendo-lhe atribuido o número de estaleiro 6237. O lançamento à água ocorreu no dia 25 de junho de 2015, passando então à fase de aprestamento dos interiores. Foi entregue aos armadores em 24 de Março de 2016; e segundo informa o comunicado dos Fincantieri, ... o navio foi projectado por arquitectos e engenheiros navais de grande experiência, entre os quais uma equipa de design de interiores da SMC Design de Londres e do Rottet Studios de Los Angeles, que pretenderam dotar o VIKING SEA de um design moderno de inspiração escandinava, caracterizado por uma elegância sofisticada e ao mesmo tempo funcional.

 A viagem inaugural decorreu ainda em Abril, entre Istambul e Veneza, após o que o VIKING SEA se dirigiu a Londres para a cerimónia de baptismo, que ocorreu no rio Tamisa, em Greenwich, no dia 5 de Maio, tendo como madrinha a vice-presidente sénior da companhia e filha de Torstein Hagen, Karina Hagen, que proferiu os votos da praxe, desejando boa sorte ao navio e àqueles que nele navegarem. Em homenagem à herança viking norueguesa o VIKING SEA foi baptizado, em vez do tradicional champanhe, com uma garrafa de aquavit Gammel Opland, sendo utilizada uma réplica de um machado de batalha viking do século XI para cortar a corda e libertar a garrafa de aquavit contra o casco do navio. À noite, a bordo, como parte da cerimónia de baptismo, os convidados foram brindados com um concerto pela soprano norueguesa Sissel e pelo The Olav´s Choir. Mais tarde assistiu-se a uma queima de fogo-de-artifício.

 3606 03                 Esta cerimónia foi o culminar de uma recepção calorosa à subida do Tamisa. Após passar pela Thames Barrier, o navio recebeu uma entusiástica saudação de 28 marinheiros que trabalhavam nas vergas do CUTTY SARK, icónico veleiro do século XIX, quando o navio chegou a Greenwich.

                  È interessante notar as palavras de Torstein Hagen antes da cerimónia de baptismo, que reflectem bem a filosofia subjacente à encomenda deste tipo de navios quando afirma que muitas vezes, nos últimos anos, o mais que se tem falado acerca de navios têm sido quais os maiores e, consequentemente, na sua opinião, algumas companhias de cruzeiros têm-se focado muito na construção de navios cada vez maiores e não o suficiente em ajudar os seus clientes a terem uma ligação com o seu destino. E acentua que a Viking procura criar cruzeiros marítimos em que se coloca o destino como centro da experiência, com navios menores que, por isso mesmo, são de design mais airoso e intimista, para além de que o estilo dos seus cruzeiros foi inspirado pela experiência e o sucesso da Viking nos cruzeiros fluviais.

                  O VIKING SEA tem uma tonelagem de 47.800 GT, um comprimento de 227,2 m, 28,8 m de boca e 6.3 m de calado. Nos seus nove decks de acesso ao público dispõe de 465 cabines em cinco categorias, todas exteriores e dotadas de varanda privativa, podendo acomodar 930 passageiros a bordo e, incluindo a tripulação, mais de 1.400 pessoas. Para além de cabines, dispõe de espaçosas suites, duas piscinas uma das quais “infinita” à popa e um spa desenhado de acordo com uma filosofia de bem-estar dentro das tradições escandinavas, com sauna e uma gruta de gelo. No que se refere à distribuição dos espaços de uso público do navio, estes merecem uma descrição o mais pormenorizada possível atendendo às suas características. O navio, poderá afirmar-se, apresenta uma grande variedade de facilidades para atender às necessidades dos passageiros, tendo cinco categorias de cabines e suites, todas exteriores e dotadas de varanda privativa como já referido. Assim, no pavimento 1 situa-se um spa, centro de fitness, um bar e salão de beleza, enquanto um teatro, um bar, dois cinemas, lojas, átrio, um restaurante e um deck de passeio envolvente se situam no segundo pavimento. As cabines estão distribuídas pelos pavimentos 3, que contém 97 camarotes, 4, onde se situam 123. O pavimento 5 apresenta 111 camarotes e o pavimento 6 contém 99 e ainda a ponte de navegação. No pavimento 7, o VIKING SEA dispõe de uma piscina com cobertura retráctil, o espaço principal do Lounge Explorer, um jardim de inverno, o terraço Aquavit onde se servem refeições ao ar livre, uma piscina infinita e uma banheira de hidromassagem. Há ainda dez camarotes situados neste pavimento. O nível superior do Lounge Explorer e ainda mais vinte camarotes estão situados no pavimento 8. Finalmente, no último piso, situam-se um ginásio ao ar livre e uma área de yoga e, no pavimento abaixo do nível 1, encontra-se um centro médico.

                  No que se refere a refeições, o navio oferece várias opções: o restaurante no deck 2 e o World Café, no deck 7, oferecem uma 3606variedade de cozinha global e especialidades regionais, o Mamsen´s, serve refeições ao estilo deli norueguês. Finalmente, no pavimento 1, a The Chef´s Table, a The Kitchen Table e o The Italian Grill oferecem mais opções de refeições.

                  Quanto à animação a bordo, no átrio de três andares, os músicos oferecem música regional e música clássica, enquanto no Teatro do pavimento 2 se oferecem actuações ao vivo, além de palestras por estudiosos e especialistas, bem como uma escola de culinária. Os cinemas do navio mostram um mix de filmes recentes e clássicos e, no deck 2, pode ainda desfrutar-se do salão de piano Torshavn.

No que respeita às piscinas, para além da piscina com cobertura retráctil, que permite a sua utilização com qualquer tempo, a novidade principal é a piscina de borda infinita, situada à ré, com o lado exterior em vidro, que permite que os hóspedes possam ver o mar enquanto nadam. Finalmente, o jardim de inverno, em torno da piscina principal, oferece um ambiente muito organizado e limpo com design ao estilo escandinavo.

                  Acrescente-se, por fim, que o navio é dotado de motores híbridos energeticamente eficientes, com casco simplificado e hidro-dinâmico optimizado, desenhado para alcançar a máxima eficiência no que concerne ao consumo de combustível. Incorpora ainda a bordo painéis solares e equipamentos que minimizam a poluição pelo escape, respeitando rigorosamente as normas ambientais, para além de possuir dos mais modernos sistemas de segurança, compreendendo o safe return to port.

Código de chamada: LAWP7; IMO 9725421; MMSI 258215000

 

Referências

All Things Cruise de 26 de Março de 2016

Cruise Industry News (vários)

Cruise International (vários)

La Stampa Economia de 24.03.2016

MarineLink.com de 24.03.2016

Mer et Marine (várias entradas)

Press releases dos Fincantieri de 24 de março de 2016

Press releases da Viking Ocean Cruise (Vários)

The Marine Executive de 24 de Março de 2016-05-13

Wikipedia, the Free Encyclopedia (várias entradas)

 

Texto: Arq. Paiva Leal

Fotografias: Reinaldo Delgado


 

Navios de Cruzeiro

Princess-Danae MSC Armoria MSC Fantasia MSC Sinfonia MSC Opera MSC Melody MSC Lirica Princess-Daphne Athena