1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>
Sábado 24 Jun

Primeira escala do KONINGSDAM em Leixões

PDF Versão para impressão Enviar por E-mail


3720 01Procedente da Corunha e com destino a Lisboa, escalou pela primeira vez o porto de Leixões a mais moderna unidade da Holland America Line e agora navio-almirante da sua frota, o KONINGSDAM. O navio com maior comprimento que até agora visitou este porto, com os seus quase 300 m de comprimento, atracou às 07.30 horas ao cais de cruzeiros de Matosinhos, tendo partido rumo a Lisboa às 17.00 horas do mesmo dia.

            A história do KONINGSDAM é bastante curta, mas intensa. Tratando-se de um navio que inaugura uma nova classe (PINNACLE), para além de ser o maior navio construído pelos Fincantieri para a Carnival Corporation, de que a Holland America Line é um dos ramos, é natural que desperte interesse e curiosidade.

            A primeira chapa para a construção do KONINGSDAM foi cortada em Fevereiro de 2014, tendo o primeiro bloco sido colocado na carreira de construção em 22 de Agosto do mesmo ano. A circunstância foi assinalada em Marghera com uma pequena cerimónia em que estiveram presentes o vice-presidente senior (operações da frota), Keith Taylor e Cyril Tatar, vice-presidente (novas construções). Em representação dos estaleiros Fincantieri esteve Antonio Quintano. Deve, porém, assinalar-se que este navio é um protótipo de uma nova classe de navios projectada pelos estaleiros Fincantieri, a classe PINNACLE, com o qual a Holland America Line dá início a um novo capítulo no que respeita a navios de cruzeiros. Encomendado em Outubro de 2012 e inicialmente previsto para ser entregue em 2015, viria a ser entregue apenas em 31 de Março de 2016.

            Embora mantendo-se o nome de classe PINNACLE, no entanto as especificações do navio ficam muito aquém das 200.000 tons de arqueação inicialmente previstas, do comprimento que se projectava ser de 380 m e da lotação pretendida, de 6.000 passageiros. No entanto, mesmo não alcançando os parâmetros inicialmente pretendidos, será, mesmo assim, o maior navio construído pelos Fincantieri para a Holland America Line. Também não poderá transitar pelo canal do Panamá com as suas actuais eclusas, só o podendo fazer quando o canal estiver rectificado, e estiverem funcionais as novas eclusas em construção.

            O KONINGSDAM é a primeira unidade na história de 141 anos da Holland America Line a ostentar este nome, honrando o nome do rei Willem-Alexander, o primeiro rei holandês em mais de um século, pois em holandês “Koning” significa, precisamente, “rei”. O sufixo “dam”, [dique], também tradicional nos nomes dos navios da frota da HAL, que já remonta a 1883, também será mantido.

            Foi construído no estaleiro de Marghera, sendo a construção nº 6241 dos Fincantieri. Em 26 de Fevereiro de 2015, ocorreu a cerimónia de soldagem das moedas, cumprindo-se uma tradição dos meios navais, para trazer boa sorte ao navio e a quem nele viajar: duas moedas de ouro foram soldadas no mastro da frente. As duas moedas têm a efígie do rei Willem-Alexander. Tineke Schröder, esposa do fundador da companhia aérea holandesa Martinair e membro da Sociedade Mariner Holland America Line, foi madrinha do navio. Estiveram presentes nesta cerimónia Antonio Quintano, director dos estaleiros Fincantieri e, representando a Holland America Line, Keith Taylor, o seu vice-presidente executivo de operações da frota. A cerimónia terminaria com uma alocução e a bênção do navio pelo capelão do estaleiro.

            Outro marco importante na construção do KONINGSDAM foi a chegada ao estaleiro da chaminé do navio no dia 10 de Fevereiro, uma vez que é a chaminé que apresentará por todo o mundo o logotipo da Companhia.

            O KONINGSDAM foi posto a flutuar na doca seca e transferido para o cais de aprestamento no dia 6 de Março de 2015, aqui prosseguindo os trabalhos de acabamentos, incluindo a instalação de mobiliário e a execução da decoração interior, vindo a tornar-se no navio mais luxuoso e tecnologicamente mais avançado da Holland America Line.

            Assistindo à cerimónia esteve o presidente da Holland America Line, Orlando Ashford, o qual referiu que se há muitos marcos importantes na construção de um navio, a sua flutuação e deslocação para o cais de armamento é particularmente simbólica por representar que se está mais próximo de se integrar o navio na frota da Companhia.

            Os testes de mar, em duas séries de provas, tiveram lugar ao largo da costa italiana durante o mês de Janeiro de 2016. Para realizar o primeiro conjunto de testes, o navio saiu de Marghera a 2 de Janeiro, regressando ao estaleiro três dias depois, entrando na doca seca de Trieste, dos Fincantieri, para que se pudesse completar a manutenção do casco. O segundo conjunto de testes desenrolou-se entre os dias 10 e 16 do mesmo mês. Durante as provas de mar executou-se uma série de testes de performance dos sistemas, maquinaria e motores, tendo o Capitão do navio, Emiel de Vries, acompanhado os testes das capacidades de manobrabilidade e sistemas de segurança.

            A cerimónia de entrega do KONINGSDAM teve lugar no estaleiro de Marghera em 31 de Março de 2016, tornando-o oficialmente a primeira unidade PINNACLE da frota da Holland America Line. Após as assinaturas, a bandeira holandesa foi hasteada pela primeira vez, ficando o navio registado na Holanda. Durante a cerimónia, Orlando Ashford, presidente da Holland America Line, afirmou que este seria um dia de festa para toda a família da HAL, e um marco na história da Empresa, confessando que o KONINGSDAM era espectacular, para além das expectativas, agradecendo a todos os envolvidos na sua construção o seu empenho e dedicação em trazê-lo à vida.

            A apresentação pública do KONINGSDAM teve lugar, igualmente em Marghera, no dia 2 de Abril de 2016, tendo o Ministro das Infra-estruturas e Transportes da Itália, Graziano Destrio, participado na cerimónia de entrega oficial do navio à Holland America Line. Na sua alocução o ministro manifestou o seu apreço pela relação de longa data entre a Carnival Corporation, que inclui a marca Holland America Line, e os Fincantieri. Foram ainda oradores Giuseppe Bono, CEO dos Fincantieri e Arnold Donald, CEO da Carnival Corporation.

            Após a cerimónia oficial, os funcionários do estaleiro que trabalharam durante dois anos na construção desta unidade da HAL foram convidados a subir a bordo, com as suas famílias, para apreciarem o resultado final do seu trabalho. Aos convidados foi servido um jantar no Lido Market, e um espectáculo no World Stage, mostrando uma projecção LED de 270 graus neste espaço.

            No dia seguinte, 3 de Abril, o navio partiu para Civitavecchia, dali partindo no dia 8 para a sua primeira viagem, antes da cerimónia oficial de baptismo, que teria lugar em Roterdão.

            A cerimónia do baptismo do KONINGSDAM teve lugar em Roterdão no dia 20 de Maio de 2016, sendo madrinha a Rainha Máxima da Holanda, que abençoou oficialmente o navio perante os convidados.

            A celebração principiou com a Rainha Máxima realizando as honras cerimoniais de bênção do sino do navio na área da piscina do Lido, derramando nele uma taça de champanhe, sendo esta uma tradição da Holland ao acolher um novo navio. A Rainha foi, igualmente, a primeira a assinar a parede comemorativa do KONINGSDAM que se tornará uma peça permanente do navio. Em seguida, a bênção oficial ocorreu no teatro World Stage, quando a Rainha Máxima puxou uma corda para accionar a tradicional quebra da garrafa de champanhe contra o casco do navio. Também tradicional na bênção de um novo navio da Companhia é a designação de Mariner Ambassadors entre os passageiros fiéis da Holland America Line. Foram assim nomeados Koningsdam’s Mariner Ambassadors Enrique Encarnacion e Ernest Shenk, ambos por terem navegado mais de 1650 dias em navios da Companhia. Após a cerimónia, foi servido a bordo um almoço de gala.

            Para trazer frescura aos interiores do KONINGSDAM foram convidados Adam D. Tihany, de Nova Yorque, um dos mais prestigiados designers mundiais de interiores, e Petter Yran & Bjørn Storbraaten Architects (Y & S), de Oslo, um dos mais importantes escritórios do mundo em arquitectura e design na indústria dos navios de cruzeiro,fundado em 1983. As sugestões de Tihany no projecto de interiores do navio apontam para espaços cheios de luz, curvas fluidas e a interacção sofisticada de alta tecnologia e elegância, com belos elementos arquitectónicos inspirados na música. Insuperável na criação de interiores luxuosos e criativos, investiu na criação de espaços públicos que 3720 01reflectem a tradição de elegância pela qual a HAL á conhecida, levando o projecto a estabelecer um equilíbrio moderno entre passado, presente e futuro. Segundo ele, o projecto não é uma tradução literal da música, mas uma abordagem conceptual ... para evocar a sensação e a beleza de um instrumento com linhas graciosas, texturas dramáticas, efeitos de iluminação e uso de materiais. Já segundo Storbraaten, procura-se dar ao navio um estilo familiar, porém inovador, ao mesmo tempo que se introduzem elementos de design nunca antes vistos na Holland America Line. A sua mão está presente na concepção da piscina central e no restaurante Pan-Asiático Tamarind.

            Uma curiosidade: Quando a Holland America benze um novo navio, encomenda à Real Goedewaagen um prato comemorativo que é oferecido como presente aos participantes na cerimónia e a convidados em cruzeiros especiais. A introdução do KONINGSDAM não foi excepção e os pratos comemorativos foram pintados em azul e em vermelho “delft”, relacionados com o tipo de técnica de pintura usado. Além dos pratos para os convidados, foram executados mais dois especiais, ligeiramente maiores, sendo um para a Rainha Máxima e outro para o navio. Segundo Yvonne Kooi da Royal Goedewaagen, foi feito convite a dois pintores da empresa para fazerem dois pratos cada. No total, porém, eles precisariam de três pratos, pois um vai para a coleção do museu e um outro é uma reposição para se garantir que se recebem suficientes peças perfeitas.

            Sendo o maior navio e o mais avançado tecnologicamente da Holland America Line, o KONINGSDAM anuncia não só uma nova classe (PINNACLE), como representa uma nova era para a HAL. Trata-se de uma unidade luxuosa, com grossas alcatifas, assentos de couro e inúmeras e caras obras de arte decorando as paredes e os espaços públicos. Por outro lado, tendo a música como tema, vêem-se por todo o lado instrumentos, gravuras, pinturas e esculturas de estrelas pop.

            A bordo existem vários restaurantes e bares, entre os quais, além do Main Dining Room, o restaurante de marisco Sel de Mer, o restaurante buffet Lido Market, a Steakhouse&Seafood Pinnacle Grill, o restaurante italiano Canaletto, o Tamarind, restaurante asiático e o Grand Dutch Café.

            O entretenimento também foi elevado a grande nível com a área Music Walk exibindo música de todos os géneros em vários locais, incluindo o Lincoln Center com música de câmara nocturna e o Billboard Onboard onde músicos rock ao vivo animam os convidados com músicas de sucesso. Os populares B. B. King’s Blues, no Queen’s Lounge, também oferece o melhor da música de Memphis. Finalmente, o 3720 02World Stage oferece, como sala de espectáculos, o que de mais impressionante e inovador se tem apresentado em qualquer navio: projecções LED em 270 graus, introduzindo novos conceitos de espectáculo ao imergir nele os espectadores, que ficam rodeados num panorama de luz e de sons. Contar-se-á ainda a bordo com duas piscinas, um Greenhouse Spa and Salon e o Culinary Arts Center apresentado pela revista Food & Wine, um estado-da-arte a bordo que mostra a cozinha onde mais de 60 celebrados chefs e peritos de culinária fazem demonstrações e dão lições.

            O KONINGSDAM tem um comprimento de 296 m, 38 m de boca e um calado de 8,2 metros. A tonelagem é de 99.836GT e 9.000 DWT. Nos seus 12 decks acessíveis aos passageiros, para além dos espaços públicos, distribuem-se as 1331 cabines, de 35 categorias diferentes, nas quais poderá acolher 2.650 passageiros. Destas cabines, 70%, 1052, são dotadas de varandas privadas. Duas cabines foram especialmente concebidas para acolher famílias, e também existem 12 cabines individuais. Com áreas muito generosas, o navio dispõe de 2 Neptune Spa Suites e 43 Neptune Suites. Com áreas ligeiramente inferiores existem a bordo 14 Signature Suites e 104 Vista Suites. A tripulação são 1.036 elementos.

Indicativo de chamada: PBGJ; nº IMO:9692557; MMSI: 244830547

Referências:

Jornal LA STAMPA – Economia de 31.03.2016

Holland America Line – Várias Press Release

Holland America Line – Official Blog

Fincantieri – Várias Press Releases

The Maritime Executive – 25.05.2016

Travel Options – 03 abril 2016

Cruise &Ferry – Vários

Cruise Industry News – Vários

Mer et Marine – Vários

Maritima Matters – Vários

Texto e Fotos: arq. Paiva Leal

 


 

Navios de Cruzeiro

MSC Fantasia Princess-Daphne MSC Melody MSC Armoria MSC Opera MSC Sinfonia Princess-Danae Athena MSC Lirica