1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>
Domingo 30 Abr

N.R.P. TEJO em missão na Região Autónoma da Madeira

PDF Versão para impressão Enviar por E-mail


3831Chegou pela primeira vez ao porto do Funchal no passado dia 29 de Dezembro de 2016, o navio patrulha N.R.P. TEJO (P 590), uma de quatro unidades da classe a que dá o nome, adquiridas em finais de 2014 à Marinha Real da Dinamarca.

            A integração dos patrulhas da classe TEJO na nossa Armada, tem como principal propósito substituir os sobreviventes ainda em operação da classe CACINE, unidades essas construídas entre 1968 e 1973 para patrulharem as costas e os rios dos antigos territórios ultramarinos de África. O TEJO vem render os antigos patrulhas CACINE nas missões de fiscalização e salvaguarda da vida humana no mar, executadas pela Marinha Portuguesa nas águas da Região Autónoma da Madeira, que passa assim a contar com meios mais modernos.

            Construído em 1995 pelos estaleiros dinamarqueses Danyard A/S e comissionado a 15 de Janeiro de 1996 como HDMS VIBEN (P 562), foi na altura a penúltima de catorze unidades da classe FLYVEFISKEN a ser entregue à Marinha Real Dinamarquesa. Também conhecida como  STANFLEX 300, esta classe de navios de casco em fibra é baseada num conceito modular flexível. No seu interior existem diversos compartimentos onde são armazenados os equipamentos e sistemas de combate contentorizados, conferindo assim, se necessário, uma rápida e eficiente alteração das funções de patrulha para combate anti superfície, anti submarino, caça minas ou inclusivé combate à poluição. Contudo, estas capacidades não foram adquiridas pela nossa Marinha, pelo que entre nós seram apenas navios de patrulha.

            A cerimónia de passagem ao estado de armamento completo do TEJO realizou-se na Base Naval do Alfeite a 5 de Maio de 2016, tendo desde então o navio permanecido no Arsenal em trabalhos de reativação e integração de novos sistemas de comando e controlo, parte do programa de modernização que a Marinha irá realizar nas unidades desta classe.

            Os navios da classe TEJO deslocam 345,8 tons, 54 m de comprimento, 9 de boca e 3,5 m de calado. São propulsionados por dois motores Diesel MTU 16V 396TB94 capazes de gerar 2,600 cv cada, atingindo os 20 nós de velocidade, e também por uma turbina a gás LM500, por sua vez capaz de gerar 5,450 cv, e que conjugada com os anteriores motores permite aos navios atingirem os 30 nós. Dispõem igualmente de um propulsor de proa e de estabilizadores de balanço. A nível de armamento, os navios estão dotados com uma simples peça de 12,7 mm à proa e no que toca à guarnição, esta é constituída por vinte e três elementos, três oficiais, quatro sargentos e dezasseis praças.

            O TEJO deverá ficar destacado na R.A.M. até ao próximo dia 30 de Março, sendo depois substituído pelo ZAIRE, da classe CACINE; porém a Marinha Portuguesa prevê destacar na Madeira a segunda unidade da classe, o N.R.P. DOURO (P 591), em Julho do presente ano, e mais tarde em Dezembro o N.R.P. MONDEGO (P 592).

  Por  JFA

 


 

Navios de Cruzeiro

MSC Sinfonia Princess-Danae MSC Opera MSC Fantasia MSC Armoria Athena MSC Lirica Princess-Daphne MSC Melody