1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>
Domingo 20 Ago

Mais uma Escala Inaugural em Leixões

PDF Versão para impressão Enviar por E-mail


3917 01A exemplo de anos anteriores, 2017 também vai registando novas escalas inaugurais, não só de navios como também de companhias. Se já no passado dia 18 de Maio foi recebido o OCEAN DREAM, agora foi a vez do TUI DISCOVERY 2, no dia 24.

                  Curiosamente, a escala anunciada era a do LEGEND OF THE SEAS, da Royal Caribbean; mas, afinal, a visita que se verificou foi a do TUI DISCOVERY 2 que é o mesmo navio, mas com outro nome e agora ao serviço de outra companhia, de cuja frota faz parte há pouco tempo.

                  Foi construído nos Chantiers de L’Atlantique de Saint-Nazaire, com o número de estaleiro A31, para a Royal Caribbean Cruises, tendo recebido o nome de LEGEND OF THE SEAS. Foi lançado à água em 4 de Setembro de 1994 e entrou em serviço efectivo em 1995.

                  A encomenda deste navio viria a representar o fim da inquietação em que viviam os estaleiros de Saint-Nazaire, pois desde os princípios de 1992 ainda não se havia recebido qualquer encomenda e o WINDWARD, que já fora encomendado em 1990, iria ser entregue em breve. Para este clima de incertezas muito contribuiria a baixa do dólar em relação ao franco francês e a desvalorização competitiva da markka finlandesa e da lira italiana, factos que inevitavelmente faziam diminuir as esperanças dos Chantiers de L’Atlantique. Por sua vez, para agravar a situação, o teto de ajuda pública do Estado francês à construção naval baixou de 28% para 9% entre 1988 e 1992. Foi, portanto, com enorme alívio que foi acolhida a carta de intenções para a construção de dois navios de 70.000 tons, confirmada em 3 de Março de 1993, depois de longas negociações entre o armador e o Ministério da Indústria, que finalmente daria o seu acordo à concessão de uma ajuda pública de um montante conforme com as directivas 3917 02europeias. Esta carta de intenções transformar-se-ia em encomenda firme de dois paquetes, que seriam as construções A31 e B31, e um terceiro em opção, ao mesmo tempo que veio dar novo fôlego aos gabinetes de estudos que se encontravam semi-paralisados.

                  Estes navios agora encomendados representam o início do projecto “Vision”, em que a Royal Caribbean e o estaleiro vinham trabalhando desde o sucesso, em 1990, dos primeiros cruzeiros no Mediterrânio e no Báltico. Não obstante, foi com uma enorme deceção que em Dezembro de 1993, quando do assentamento do primeiro bloco de 122 tons do A31, se teve conhecimento da assinatura de uma carta de intenções da Royal Caribbean com os estaleiros Masa-Yards para a encomenda firme de um navio do tipo “Vision” com mais um de opção. Efectivamente, depois de um concurso internacional para o qual os Chantiers de L’Atlantique também haviam sido pré-seleccionados, estes viriam a ser batidos pelas condições mais favoráveis fornecidas pelos Masa, designadamente em termos de preços e de prazos.

                  Os navios A31 e B31, que seriam batizados como LEGEND OF THE SEAS e SPLENDOUR OF THE SEAS, diferenciam-se dos seus irmãos mais velhos do tipo “Sovereign” designadamente pelas suas cabines 30% mais espaçosas, medidas de segurança mais rigorosas, melhores instalações anti-poluição, etc.

                  O LEGEND OF THE SEAS foi lançado à água em 4 de Setembro de 1994 e deixaria Saint-Nazaire em 29 de Abril de 1995, levando a bordo 280 operários do estaleiro e das empresas sub-contratadas para efectuarem os acabamentos da piscina, minigolfe, climatização e o bar Viking Crown durante a travessia do Atlântico, para que tudo estivesse pronto quando da chegada a Nova Yorque. Na cerimónia de baptismo o navio teve como madrinha Cindy Pinker Gross. A viagem inaugural iniciou-se em 16 de Maio de 1995.

                 3917 03 Como curiosidade, diga-se que o LEGEND OF THE SEAS deverá ter sido o navio mais viajado da frota da Royal Caribbean, tendo estado baseado ao longo de cerca de 20 anos de serviço na companhia, na Ásia, Austrália e Nova Zelândia, Pacífico Sul, Alasca, América Central, Caraíbas, Mediterrâneo, etc.

                  Em 2 de Junho de 2016, a Thomson Cruises confirmou a compra do LEGEND OF THE SEAS à Royal Caribbean, integrando-o na sua frota em Maio de 2017, passando a ser o TUI DISCOVERY 2. A notícia aparece nove dias antes do lançamento do último navio, o TUI DISCOVERY, outro antigo navio da Royal Caribbean e irmão do LEGEND, o SPLENDOUR OF THE SEAS. O último cruzeiro do navio com a Royal Caribbean terminou em 26 de Março de 2017, tendo os cruzeiros com a Thomson principiado, já com as novas cores e como TUI DISCOVERY 2, em 14 de Maio, em Málaga.

                  Embora o navio já tenha 22 anos de idade, em 2013 sofreu significativas modificações em doca-seca, nelas se incluindo novas alcatifas, novo mobiliário e nova decoração nas cabines e áreas públicas. Também foram acrescentadas varandas nas cabines do deck 6, além de serem aumentadas 13 novas cabines. Deste modo, o TUI DISCOVERY 2 ficará com 915 cabines, 40% das quais com varanda.

                  Entre as comodidades oferecidas aos passageiros contam-se uma tela de cinema ao ar livre, junto à piscina, um campo de minigolfe, duas piscinas sendo uma delas interior, e uma parede de escalada. Os passageiros têm sete restaurantes à sua escolha, entre os quais o restaurante principal, o 47, de dois níveis, onde se servem pratos tradicionais com um toque moderno e o Gallery 47, um restaurante italiano, no segundo nível do restaurante principal. O Kora-La é um restaurante à la carte de cozinha pan-asiática 3917 04situado no deck 11. Os bares que se encontram a bordo também são em número de sete.

                  As diversões repartem-se pelo Broadway Show Lounge, uma sala de espectáculos com 800 lugares, situada à proa, um casino, o Live Casino no deck 4, cinema ao ar-livre, minigolfe ou escalada.

                  O TUI DISCOVERY 2, que se encontra registado nas Bahamas, tem 264.26 m de comprimento, 32 m de boca na linha de água e 37 m de boca. Tem de calado 7,3 m, 50 m de calado aéreo e uma tonelagem de 69.472 GT. Tem 11 decks acessíveis aos passageiros. Pode transportar 1.832 passageiros nas suas 915 cabines. A tripulação é de 720 a 750 elementos.

 

Código de chamada: C6SL5; nº IMO: 9070620; MMSI: 311378000

BAUL. Patrick (2012). 150 ans de Paquebots à saint-Nazaire: Editions Coop Breizh

MAYES, William ( 2014). Cruise Ships, Fifth Edition, Windsor: Overview Press

MILLER, William. (1995).The Pictorial Encycpedia of Ocean Liners, 1860-1994. Mineola: Dover Publications

SMITH, Peter (20149. Cruise Ships, The World’s Most Luxurious Vessels, Barnsley: Pen & Sword Maritime

Wikipedia, the free encyclopedia, várias entradas

 

Texto e fotos: Arq. Paiva Leal

 


 

Navios de Cruzeiro

MSC Opera Princess-Daphne MSC Fantasia MSC Melody MSC Sinfonia Athena MSC Lirica MSC Armoria Princess-Danae