1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>
Domingo 20 Ago

Um OVNI no Douro?

PDF Versão para impressão Enviar por E-mail


3923Parece uma nave alienígena, na verdade, mas não é, apesar do insólito do design que nos leva a pensar que o mercado marítimo entrou na era espacial.

            Um colega e amigo, que o via da varanda de casa, mandou-me um SMS (estão na moda ... ), a avisar-me de que estava na marina da Afurada o iate ADASTRA, o supra-sumo do design e da tecnologia. Procurei tirar-me de dúvidas e procurei-o na internet. Acabei por me decidir a ir ver, no entanto, com os meus olhos, aquela estranhíssima embarcação que, não pelas dimensões mas pelo luxo que ostenta, entra na categoria dos super-iates. Que é uma máquina incrível… lá isso é!

            O ADASTRA é o resultado de um design muito cuidadoso e de um planeamento muito discutido com o proprietário, que pretendia uma embarcação de altíssimo desempenho em viagens oceânicas. Estes cuidados e estas preocupações conduziram a um trimaran que, entre o seu projecto e respectiva construção, devorou cerca de cinco anos de estudos e de trabalho e uma despesa de cerca de 15 milhões de dólares!

            Propriedade de Antony Louis Marden, um bilionário de Hong-Kong e construído em Zhuhai, China, pela empresa McConaghy Boats Zhuhai Facility sob projecto de John Shuttleworth Yacht Designs, de Sussex, pode acolher a bordo até nove hóspedes e seis tripulantes. O design de interiores é de Jepsen Designs. Tem 42.5 m de comprimento, 16 m de boca, 1.6 m de calado e desloca 52 tons. Foi lançado à água em 11 de Abril de 2012.

Foi um desafio em que não se pouparam esforços nem despesas para produzir este estranho iate de desenho futurista, que mais parece uma nave espacial saída da saga da “Guerra das Estrelas”. Até, pasme-se, de uma distância de 50 m pode ser controlado através de um iPad!

            Antony Louis Marden é proprietário de uma empresa de navegação especializada em transporte de granéis secos, a Fenwick Shipping Services, com uma frota de seis navios actuando entre Hong-Kong e a Austrália. É também Presidente da FIM Limited, Magsaysay Transport and Logistics Group; a Magsaysay é uma empresa que além de transporte marítimo e de logística de 3923 01contentores desempenha outras atividades que incluem, entre outras, gestão de embarcações, reparações e serviços marítimos e consultoria.

            Além do excelente comportamento no mar, o trimaran ADASTRA possui acomodações luxuosas e um consumo de fuel muito baixo

            No seu projecto foi necessária a intervenção de pelo menos três firmas de engenharia para optimizar os cálculos estruturais que permitiram a construção do ADASTRA, além de se ter desenvolvido um modelo de computador para simular as cargas de impacto lateral, a força do impacto das ondas e o seu efeito de torção sobre toda a estrutura. Foram realizados testes extensivos em tanque e testes de modelos controlados por rádio em ondas criadas em tanque para analisar a estabilidade e o desempenho. A altura do estabilizador foi optimizada para facilitar o movimento no mar, sendo desenvolvida uma nova forma de estabilizador para aumentar a estabilidade nas ondas.

            O “chassis” da embarcação foi executado em fibra de carbono com um núcleo de “nomex”, um plolímero especial em forma de favos de mel, e o casco é formado por uma sanduiche de fibra de vidro e Kevlar. Para que o peso da embarcação fosse reduzido ao máximo, todos os seus componentes foram construídos especificamente, incluindo escotilhas em fibra de carbono, sanitários, escadas, etc. Também a aerodinâmica e a hidrodinâmica acima da linha de água foram cuidadosamente consideradas à medida que se foi desenhando a forma externa geral. As superfícies lisas, contínuas e sem costuras reduzem o atrito e também ajudam a reduzir o peso além de que, fazendo parte da estrutura, auxiliam a absorver as cargas de torção.

            3923 02O ADASTRA já navegou mais de 40.000 milhas e atravessou os oceanos Atlântico e Pacífico, tendo já suportado ventos de 50 nós, provando ser uma embarcação oceânica excepcional, dando razão ao que a revista Boat International declarou quando, em 2013, venceu o prémio Showboats de arquitectura naval ... este iate terá o melhor desempenho em todos os estados de mar de todos os apresentados.

MMSI:477991270; Código de chamada:VRJN6; Bandeira:Hong Kong [HK]

Texto e fotos: Arq. Paiva Leal

 


 

Navios de Cruzeiro

MSC Melody MSC Fantasia Princess-Danae MSC Opera MSC Armoria MSC Lirica MSC Sinfonia Athena Princess-Daphne