1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>
Sexta 24 Nov

Portugal pode ganhar com crescimento azul na Irlanda

PDF Versão para impressão Enviar por E-mail


3947Se Portugal estiver atento aos recentes desenvolvimento da economia no mar da Irlanda, pode verificar que tem tudo a ganhar com o crescimento azul deste país insular. Particularmente nas áreas da transformação do pescado, como fonte de matéria-prima de qualidade, das energias renováveis offshore, da biotecnologia e da economia digital do mar, Portugal pode acelerar o seu crescimento azul em sintonia com o crescimento azul da Irlanda. O facto de, por razões históricas, o peso do valor acrescentado bruto da economia do mar da Irlanda (cerca de 0,9% do VAB) ser menor do que o peso do valor acrescentado bruto da economia do mar no mundo (cerca de 2,5%) e a tendência de crescimento consistente da economia do mar da Irlanda nos últimos 5 anos, que passou de cerca de 0,7% do VAB para cerca de cerca de 0,9% do VAB, fazem antever que esta crescerá mais do que o crescimento da média global, pelo efeito de recuperação do peso médio normal e pela estratégia consistente de investimento nas indústrias do mar que tem implementado.

            No contexto de a PwC ter sediado em Portugal o seu centro de Excelência global para a economia do mar, a PwC Portugal tem apoiado Portugal e a Irlanda, entre outros países, no seu crescimento azul.

            Na palestra sobre como é que a Economia do Mar da Irlanda pode crescer mais e gerar mais oportunidades de emprego, na conferência “Our Ocean Wealth Summit”, que se realizou no dia 30 de junho, na National University of Ireland, em Galway, foi assinalado que a economia do mar da Irlanda tem possibilidade de crescer de forma significativa, acima da média de crescimento global, até 2030. A Irlanda irá reduzir a sua diferença em termos de peso da economia do mar no VAB em relação ao peso da economia do mar global no VAB Global. A estratégia do Governo Irlandês é integrada e tem metas ambiciosas que têm vindo a ser cumpridas. Mantendo-se a tendência dos últimos 5 anos, em 2030, a economia do mar da Irlanda mais que duplicará.

            Tendo sido convidado em 2014 como Keynote Speaker da primeira conferência “Our Ocean Wealth”, que decorreu em Dublin, voltei à Irlanda em 2017, tendo registado um balanço positivo do progresso alcançado.

           A economia do mar tem um grande potencial para fazer crescer a Irlanda e criar novos empregos, particularmente se reforçar o alinhamento da sua estratégia para o mar com as megatendências económico socias a nível global e estiver atenta aos desafios de uma eventual deriva protecionista de alguns países. Assim importa refletir sobre o mar e as seguintes megatendências:

- Rápida Urbanização: O capital financeiro e humano necessário para o desenvolvimento da economia do mar está concentrado nas cidades. Na Irlanda as duas maiores áreas urbanas são costeiras, Dublin e Cork, e representam mais de 50% da população do país.

- Mudanças Climáticas e Escassez de Recursos: O oceano abre novas fontes, aliviando a pressão sobre os recursos terrestres. Uma abordagem ambientalmente 3947 01sustentável dos oceanos é a chave para resolver problemas relacionados com o fornecimento de energia. A Irlanda tem um grande potencial no que se refere ás energias renováveis offshore e está a desenvolver soluções para os novos desafios energéticos.

- Mudança no Poder Económico Global: Porque os mares são partilhados, a estratégia para o mar deve ser também partilhada. A economia do mar necessita de uma estratégia integrada não só em termos de indústrias, mas também em termos de regiões e de países. Num contexto em que 85% da construção naval está nas mãos da China, da Coreia do Sul e do Japão, a crescente hegemonia asiática na economia do mar é o maior desafio competitivo que a Europa e a Irlanda têm que enfrentar. Uma eventual deriva protecionista resultante do Brexit e da política externa dos Estados Unidos da América amplificam este desafio.

- Mudança Demográfica e Social: O mundo necessitará de alimentar 9 mil milhões de pessoas em 2050. A fileira alimentar do mar será vital para criar uma ponte entre as crescentes necessidades alimentares e a previsível falta de respostas da agricultura e pecuária convencionais. Neste contexto, estima-se que o valor da proteína do pescado aumentará. A Irlanda tem das melhores águas na Europa para a pesca e aquacultura e pode retirar mais valor na fileira alimentar do mar. Os novos usos do mar combinados com os avanços tecnológicos abrirão novas oportunidades de emprego.

- Avanços Tecnológicos: A tecnologia é fundamental para ultrapassar os desafios de um recurso, o mar, que necessita de uma abordagem tridimensional. Algumas indústrias operam na superfície, como os transportes marítimos, a pesca e os cruzeiros. Outras estão no leito marinho, petróleo e gás, outras usam recursos acima da linha de águas, como a energia eólica offshore. A biotecnologia azul está a aproveitar os avanços na engenharia genética para uso de formas de vida marinhas na indústria farmacêutica e cosmética. A robótica e os satélites são críticos para a pesquisa do mar. A Irlanda é conhecida globalmente pela sua excelência em IT e biotecnologia.

            Conforme descrito acima, existem factos que mostram que existe uma enorme Oportunidade Azul para a Irlanda em termos de criação de novos empregos e de crescimento económico, que em cooperação com outros países, como é o caso de Portugal, pode ser exponenciada, com ganhos mútuos.

por Miguel Marques  (Partner PwC)


 

Navios de Cruzeiro

MSC Sinfonia MSC Melody MSC Lirica MSC Fantasia MSC Armoria Athena MSC Opera Princess-Daphne Princess-Danae