1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>
Sábado 19 Ago

Arqueologia Subaquática

Os “Galeões” de Vigo (1702)

GALEES-1

Talvez nenhum outro conjunto de navios afundados tenha captado tanto a atenção e a imaginação de caçadores de tesouros e até de arqueólogos subaquáticos, como os navios afundados em Vigo em 1702.

Esta história inicia-se no dia 2 de Junho de 1702. Suspendem ferro do porto de Havana 19 grandes navios da Coroa espanhola, habitualmente designados por galeões, embora já nada tivessem em comum com aqueles do século XVI e dos inícios do XVII, transportando nos seus porões metais preciosos das Américas recolhidos durante 4 anos. A escoltá-los encontrava-se uma força de 23 navios franceses.

Necessitando o novo monarca espanhol, Filipe V, urgentemente desses meios financeiros para o conflito que o opunha à designada "Grande Aliança", naquela que ficou conhecida como a Guerra de Sucessão Espanhola, entendeu autorizar a missão, apesar de estar ciente do perigo que representava tal concentração de riqueza.(...)

Reparos Navais da Artilharia Portuguesa

ARQ-953-1

Contrariamente ao que ocorre com as peças de artilharia, o estudo dos reparos navais onde as peças operavam, tem, em Portugal, sido considerado como um assunto considerado menor, pois para os século XVI e XVII, o assunto ou não é sequer abordado ou apenas tem uma ou duas linhas. (...)

O itinerário subaquático do Océan

ITINERARIO-OCEAN-2-SITEDecorria a Guerra dos Sete Anos quando, na noite de 6 de Agosto de 1759, uma esquadra francesa de 14 navios zarpa de Toulon, sob o comando do almirante de La Clue, embarcado no navio almirante Océan, em direcção ao Atlântico.
(...)

Mergulhos e arqueologia profundos

ARQUEO-3-SITEEntendi, desta vez, fazer uma abordagem ligeiramente diferente do que habitualmente faço nas minhas colaborações com a Revista de Marinha, falando sobre dois assuntos distintos. O primeiro reporta-se a um infeliz acontecimento (...)

O naufrágio da nau Nª Srª do Rosário em Tróia (1589)

troia_pPossivelmente devido à presença e ao ataque das forças inglesas, sob o comando de sir Francis Drake, à Península Ibérica, em especial à Corunha e a Lisboa, o regresso das frotas das Índias estava a decorrer bastante mais tarde do que era habitual.

 

 

Navios de Cruzeiro

MSC Armoria MSC Melody Athena MSC Opera Princess-Danae MSC Lirica Princess-Daphne MSC Sinfonia MSC Fantasia