Escaparate

The Royal Navy Officers Pocket Book (1944)

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

No início de 1939 a Royal Navy tinha efetivos totais de cerca de 200.000 homens, número este que subiu para 660.000 em Junho de 1943. Por outro lado, a luta antisubmarina no Atlântico levou à construção de centenas de corvetas e fragatas, e as operações de desembarque no Norte de África, em Itália e na Normandia motivaram a entrada ao serviço de numerosas lanchas e navios de desembarque.

Tornou-se assim necessário formar rapidamente dezenas de milhar de jovens oficiais reservistas para desempenhar a bordo as funções de oficial de quarto e chefe de serviço, e designar muitos oficiais, na ordem dos milhares, quer do quadro permanente, quer das reservas, com limitada experiência e tempo de serviço, para as funções de Comandante de corvetas, navios de desembarque, draga-minas e vedetas torpedeiras.

A Marinha Britânica sentiu então a necessidade de elaborar alguns documentos para orientar os jovens oficiais no desempenho das suas funções. Estes documentos procuravam sumarizar aspetos de comando e liderança, manobra e navegação, costumes e tradições e dão-nos uma ideia viva da vida a bordo e das responsabilidades atribuídas aos Oficiais e aos Comandantes.

Capa livro The Royal Navy Officers pocket-book (1944)
Capa livro The Royal Navy Officers pocket-book (1944)

O livro que aqui comentamos é um precioso testemunho dessa época!

Em formato de livro de bolso e de capas cartonadas, em inglês, abre com um texto assinado por Brian Livery, o autor de “Churchill’s Navy – The Ships, Men & Organization, 1939-45” e reproduz sete documentos, a saber: “Officers Aide Memoire (1943)”, “Notes for Medical Officers on entry into the RN”, “The treatment of battle casualties afloat”, “HMS DUNCAN – Captain’s Orders (1943)”, “Your Ship – Notes to advise to an Officer on assuming his first Command (1944)”, “The Home Fleet Destroyer Orders” e “Mutiny in the RN”. Destes documentos, dois destacaríamos em particular, “Officers Aide Memoire” e “Your Ship”, por abordarem de forma muito prática e pragmática aspetos e conceitos de Comando e liderança próprios da Royal Navy e da época da II Grande Guerra, mas que na sua maior parte se podem considerar válidos para os dias de hoje e para a nossa Marinha.

Em síntese, um livro de excelente apresentação, ao estilo da Royal Navy, que lemos com muito agrado e que vivamente sugerimos a quem se interesse pelo tema de liderança em geral ou do Comando no mar, em particular.

A obra em apreço tem sido republicada por diversas editoras, como a Bloomsbury (2009) e a Osprey Military (2018), e pode ser obtida através das livrarias online Amazon ou Abebooks, por preços inferiores a 10 euros.

Henrique Alexandre Da Fonseca

Vice-almirante, licenciado em Ciências Sociais e Políticas (ISCSP, 1972/76). Presentemente, é editor e diretor da "Revista de Marinha" e das “Edições Revista de Marinha”, Presidente da Comissão Consultiva da AESE para a “Economia do Mar”, Presidente do Conselho Supremo da Sociedade Histórica da Independência de Portugal e Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Confraria Marítima de Portugal. É também membro activo da Academia de Marinha, da Cofradia Europea de la Vela, Sociedade de Geografia de Lisboa.

Comentar