Portos

A retoma dos cruzeiros, com os olhos postos no futuro

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Os cruzeiros voltaram à baía do Funchal e fizeram-se à vista dos funchalenses que se entusiasmam e acarinham estes visitantes regulares que a pandemia travou.

Outubro foi o mês da retoma e os Portos da Madeira terminaram o mês com 31 escalas e um movimento de quase 23 mil passageiros, números semelhantes aos de antes da pandemia, embora o número de passageiros esteja abaixo, devido ao facto de os navios transportarem em média 70% da sua capacidade, uma das convencionadas medidas anti-COVID.

Para novembro e dezembro, os números são superiores a outubro, estimando-se que nestes três meses se alcancem as 100 escalas.

Hoje, os nossos portos turísticos, Funchal e Porto Santo, estão preparados para receber os passageiros e tripulantes dos navios de cruzeiro, desta vez com mais um ativo que está a ser crucial no setor, e relacionado com o facto de os podermos receber em segurança. Por isso, os Portos da Madeira apresentam-se a partir desta nova época com uma nova identidade visual que aposta numa mensagem curta, mas emocional, tendo em conta que ainda estamos em fase pandémica: “Your Safe Port”. É convidar o passageiro e também o tripulante para um porto seguro, para uma escala feita com confiança, porque a segurança de quem nos visita é a nossa própria segurança! Esta é a mensagem que estamos a apresentar ao mercado.

Porto de Porto Santo
Porto de Porto Santo

Os cruzeiros tem sido uma constante na vida e na economia da Madeira, com um impacto anual na ordem dos 50 M€. Quer o Governo Regional que assim continue e por isso, estamos a prepararmo-nos para o futuro! A ampliação do Porto do Funchal em 400 m é o grande desafio e a única forma de nos mantermos na linha da frente desta atividade que tem tradição e know-how na região.

Em meados dos anos 90 do século passado, criámos com as autoridades portuárias de Canárias a marca “Cruise in the Atlantic Islands”, no fundo, uma rota entre estes dois arquipélagos, juntando um ou outro porto do Norte de África, Cabo Verde e sul de Espanha.

O sucesso tem sido grande e esta rota representou, em 2019, um movimento de mais de três milhões de passageiros, em 1.529 escalas. Ora, é este posicionamento que não queremos nem podemos perder! Ter um navio dos grandes a operar nesta rota significa que todos os portos têm de ter condições de o receber, se houver exclusão de um por falta de espaço, significa não só menos um destino na rota, mas sobretudo, menos uma escala para esse porto e necessariamente, perda de competitividade.

O Funchal tem sido um porto âncora neste itinerário atlântico, porque é um destino tradicional, com séculos de existência, localizado numa zona geográfica estratégica. Um porto com estas características não pode estagnar!

Além disso, está a haver investimentos em vários portos nacionais e nos Açores, há qualquer coisa como 400 M€ a aplicar nas infraestruturas portuárias, 180 deles, só no porto das Lajes das Flores que é a intervenção de maior dimensão. Também não é por acaso, que Canárias tem aplicado milhões nos seus portos, nos últimos anos, por uma razão: preparar o futuro!

Navios cruzeiro no Porto do Funchal
Navios cruzeiro no Porto do Funchal

O investimento na ampliação do Porto do Funchal é grande, estima-se em cerca de 100 M€, de qualquer forma, ele é fundamental para o crescimento deste porto, eminentemente turístico, pois desde 2005 que temos um porto de abastecimento e exportação, o Porto do Caniçal, um porto turístico para cruzeiros, o Porto do Funchal e um porto misto na ilha de Porto Santo.

E se em tempos de pandemia, o que tem predominado são os navios mais pequenos, onde mais facilmente se cumprem as orientações internacionais no combate à COVID 19, temos de ter em atenção que com a vacinação em massa e a vontade de viajar – vimos tão bem essa necessidade neste outubro – voltaremos àquela que era a tendência antes da pandemia: navios cada vez maiores, com tecnologias ambientalmente limpas, capazes de abrigar seis mil pessoas ou mais. Autênticas cidades flutuantes que conjugam elegância, conforto, alta tecnologia e segurança, oferecendo aos passageiros experiências únicas, fora e dentro do navio.

Navios cruzeiro no Porto do Funchal
Navios cruzeiro no Porto do Funchal

Continuamos a trabalhar neste nosso objetivo de ampliação do Porto do Funchal, um desígnio regional que o governo madeirense quer concretizar. Neste momento, está a decorrer a Fase 1 – Elaboração dos Estudos Prévios, Anteprojetos, Estudo de Impacte Ambiental e Especificações técnicas para os três estudos que ficarão a cargo da APRAM (Estudo Geológico-Geotécnico – FASE 2, Estudo em Modelo Reduzido – FASE 3 e Estudo de Navegabilidade – FASE 4). As FASES 2 e 3 serão realizadas no início do primeiro semestre de 2022, prevendo-se a realização da FASE 4 para o final desse mesmo semestre. Finalmente, a FASE 5 – Elaboração dos Projetos de Execução e FASE 6 – Elaboração das Peças Concursais, serão entregues no final de 2022.

Falta referir ainda um argumento que não é de somenos importância, o facto de a ampliação do porto servir de proteção à baixa do Funchal, em dias de grande tempestade e também o facto desta ampliação vir a viabilizar o cais 8, o mais recente cais do Porto do Funchal, construído no âmbito de toda a reabilitação feita na marginal, após a grande aluvião do 20 de fevereiro de 2010.

Paula Cabaço

Presidente do Conselho de Administração dos Portos da Madeira

Comentar