Construção e Reparação Naval

DAKARNAVE – Uma presença da LISNAVE no Senegal

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Enquadramento jurídico e caracterização da atividade

A Dakarnave é uma empresa de direito senegalês, constituída em 1999 pela “Lisnave Internacional, SA” e pela “Navalset, SA” para operar a infraestrutura do antigo “Arsenal de Marinha” de Dakar, a unidade de apoio da Marinha de Guerra francesa na chamada “África Ocidental Francesa” e que após a independência do Senegal foi nacionalizada, dando origem à constituição da empresa de capitais públicos “Dakarmarine”.

Em 1990 o governo senegalês, face aos sucessivos prejuízos acumulados pela “Dakarmarine”, decidiu proceder à reestruturação do sector da reparação naval do país, socorrendo-se do apoio da “AFD” (Agence Française de Développement), como financiadora do Plano de Reabilitação do Sector da Reparação Naval senegalês e tendo sido selecionada para a preparação e lançamento de um concurso internacional a empresa “Ernst & Young”, o qual teve lugar em 1995.

A Lisnave-Estaleiros Navais de Lisboa, S.A., decidiu concorrer, através da sua participada “Lisnave Internacional, S.A.” e veio a ser declarada vencedora do concurso em janeiro de 1997.

Seguiram-se longas e detalhadas negociações dos termos e condições do Contrato de Concessão, após o que a Lisnave Internacional, SA fundou em 1999 a Dakarnave-Chantiers Navals de Dakar, S.A., empresa de direito senegalês sediada em Dakar, República do Senegal, à qual foi atribuída a gestão e operação dos Estaleiros Navais de Dakar, por um período de 25 anos.

De imediato, deu-se início ao acerto com a “SIRN” (empresa pública senegalesa dona das instalações) e com a AFD (entidade financiadora) do programa de reabilitação e reequipamento do estaleiro (negociações longas e complexas), iniciando-se a 1 de setembro de 1999 o programa de reabilitação e a reparação dos primeiros navios, atividades estas que decorreram em simultâneo.

Vista geral da área de implantação do estaleiro e sua localização no porto de Dakar (imagem Lisnave internacional)
Vista geral da área de implantação do estaleiro e sua localização no porto de Dakar (imagem Lisnave internacional)

No programa de reabilitação do estaleiro, da responsabilidade do Estado Senegalês, que se concluiu em 2004, foi previsto um investimento de 15 M€. O montante foi reduzido a 11 M, financiado pela AFD.

Durante os seus mais de 20 anos de atividade a Dakarnave enfrentou e foi vencendo, mercê da dedicação e esforço de todos os seus colaboradores, os desafios e as dificuldades decorrentes da realização dos trabalhos de reabilitação e da reparação de navios que até finais de 2004 decorreram em simultâneo. Após 2004, ano de conclusão do Programa de Reabilitação, todos os investimentos no património concedido, num montante superior a 15 M€, foram realizados e integralmente suportados pela DAKARNAVE.

O nível de investimentos referidos foi também possível mercê da posição favorável dos acionistas que, em momentos próprios, preferiram capitalizar a empresa em vez de distribuir dividendos. Durante todo o período, do montante global de resultados líquidos, cerca de 19 M€, foram apenas distribuídos 8,3 M de dividendos.

A título ilustrativo referem-se os segmentos de negócio preponderantes nas vendas anuais da Dakarnave:

  • Frotas de pesca industrial, contribuindo para as vendas totais com um valor entre 65 % (primeiros anos) e os 45/55 % (atuais);
  • Marinha de Comércio, cuja importância e contributo tem sido cada vez maior, variando nos últimos 4/5 anos entre os 55/45%.

Deve-se ainda referir que, com o estatuto de empresa franca de exportação, do volume de vendas anual da Dakarnave, cerca de 95% da faturação é feita para armadores (clientes) estrangeiros, o que ao longo destes últimos 20 anos representou para a economia senegalesa uma entrada de divisas superior a 295 M€.

O gráfico abaixo evidencia o Orçamento / Volume de Negócios da Dakarnave ao longo dos primeiros 20 anos do período de concessão e ilustra também o impacto negativo que o Volume de Negócios de 2020 sofreu devido à pandemia COVID 19, pesem embora todas as medidas de gestão implementadas.

DAKARNAVE - Uma presença da LISNAVE no Senegal 14
Quadro orçamento e volume de negócios

Salienta-se:

Dos cerca de 308 M€ de vendas cerca de 55 % são valor acrescentado direto da economia senegalesa.

Acresce ainda o valor acrescentado indireto do volume de produtos e serviços incorporados adquiridos no mercado local.

A DAKARNAVE, via Lisnave internacional, importou nos últimos 9 anos, 38 M€ em materiais e serviços.

Meios de produção

Duma forma sucinta descrevem-se os meios da infraestrutura Dakarnave e os recursos humanos, evidenciando-se o seguinte:

Meios de carenagem e de atracação:

  • Doca flutuante com 235 x 38 m equipada c/poço de 7 x 6 x 2 m.
  • Capacidade de alagem de 28.000 tons.
  • Doca de gravidade com 191 x 25 m equipada c/comporta intermédia.
  • Syncrolift equipado com 4 plataformas (garagens) com comprimento máximo de 60 m.
  • Capacidade de alagem de 1200 Tons.
  • Cais de acostagem, cerca de 1.200 m dos quais 600 m com altura de água de cerca de 10 m e os restantes com 6 m de altura de água, estando equipado com guindastes de carril com capacidade de elevação de 40 tons.
A doca flutuante da Dakarnave tem umas dimensões impressionantes, aceitando navios com comprimento maior que 230 metros e deslocamento até 28.000tons (imagem Lisnave internacional)
A doca flutuante da Dakarnave tem umas dimensões impressionantes, aceitando navios com comprimento maior que 230 metros e deslocamento até 28.000tons (imagem Lisnave internacional)

Outros meios e provimento de materiais:

  • Oficinas de Mecânica, Tubos, Caldeiraria e Carpintaria providas de Pontes Rolantes e Máquinas Ferramenta adequadas à reparação naval, para além de moderno equipamento de soldadura (automática e semiautomática) – salienta-se que todos os soldadores são portadores de certificação (BV/LRS).
  • Máquinas de Lavagem (A. P.), de Pintura (Airless) e equipamento de decapagem moderno.
  • Material de Andaimes
  • Gruas Automóveis com Capacidade de Elevação de cerca de 220 Tons.
  • Largo stock de aço de construção naval (Grau A, H e DH) devidamente certificado (LRS/ ABS / DNV, etc.) e tubos de aço (diam. ¼ a 16).
  • Grande stock de abrasivo (cooperslag) para decapagem de superfícies metálicas.

Efectivos:

  • Total 291, incluindo 8 expatriados.
  • Trabalhadores diretamente produtivos de cerca 220 Homens;
    média de pessoal em regime de subcontratação cerca de mais 300 / 400 homens.

A Dakarnave – Estaleiros Navais de Dakar, S.A. é possuidora das seguintes Certificações:

ISPS, ISO 9001:2015 (LRS), OHSAS 18001 (BV).

Um navio de pesca chinês durante a manobra de docagem, na doca seca. A doca tem um comprimento de 191 metros. (imagem Lisnave internacional)
Um navio de pesca chinês durante a manobra de docagem, na doca seca. A doca tem um comprimento de 191 metros. (imagem Lisnave internacional)

Projetos de maior relevância / clientes:

No sector da Marinha de Comércio a Dakarnave repara anualmente cerca de 30/35 unidades e tem sido um dos estaleiros que os Armadores e Management Companies têm escolhido para docar e reparar os seus navios, na costa ocidental africana, dos quais citaremos a VShips, Sonangol Shipping, Saipem, Maersk/APMoller, Latvian Shipping Company ,Union Maritime, ABC Maritime, Bumi Armada, MARITEC entre outros, tendo realizado alguns projetos relevantes que atestam a qualidade e a capacidade dos serviços da Dakarnave para a sua boa execução.

No segmento das pescas a Dakarnave doca e repara anualmente cerca de 170/180 unidades provenientes de diversas origens (República da China, Formosa, Coreia do Sul, Grécia, Espanha, Senegal etc.).

Passados que são mais do que 20 anos da presença da Dakarnave na República do Senegal, os seus objetivos primordiais continuam focados em dar um forte contributo para a economia senegalesa mercê da entrada de divisas, ser uma empresa geradora de emprego, promover a formação de mão de obra qualificada e, mercê do pagamento de impostos e taxas, contribuir fortemente para o desenvolvimento sustentado do país e da sua economia, bem como para o bem-estar dos seus trabalhadores. Para tal, pretende manter e garantir o reconhecimento internacional da marca Dakarnave como uma referência na prestação de serviços de reparação naval na região.

O futuro

A renovação do atual contrato que termina em 2024 e, consequentemente, o objetivo final de conversações que estão já a decorrer entre a Lisnave Internacional e as autoridades senegaleses, no âmbito das quais está em fase de preparação e definição um Novo Plano de Investimentos considerado crucial para que se possa continuar a garantir a todos os seus clientes um serviço de qualidade, como é timbre e reconhecido internacionalmente à marca LISNAVE.

Vista aérea dos estaleiros, vendo-se a cidade de Dakar ao fundo (imagem Lisnave Internacional).jpg
Vista aérea dos estaleiros, vendo-se a cidade de Dakar ao fundo (imagem Lisnave Internacional).jpg

As negociações para a renovação da concessão, a partir de 2024, têm como objetivo de médio e longo prazo manter a evolução do desempenho dos Estaleiros Navais de Dakar, e garantir o seu reconhecimento internacional como uma referência do setor da reparação naval na sub-região e deste modo poder continuar a dar o seu contributo ao desenvolvimento da economia do Senegal, com as ações seguintes:

  • Dar toda a colaboração às autoridades senegalesas, através da experiência acumulada da sua casa-mãe, o GRUPO LISNAVE;
  • Participar na busca das soluções perante os novos desafios que se colocam ao sector da reparação naval e manter a transferência de know-how da atividade;
  • Elaborar e realizar um Plano de Investimentos que garanta a operacionalidade do património em concessão:
  • Doca Flutuante
  • Doca de Gravidade
  • Synchrolift
  • Meios de elevação
  • Meios de manutenção
  • Edifícios – Oficinas, Instalações Administrativas e apartamentos/residências;
  • Obter do Estado Senegalês financiamento para reabilitação das instalações e execução do plano de investimentos;
  • Manter o estatuto de empresa franca de exportação e sendo os objetivos fundamentais do novo contracto:
    • Manter os postos de trabalho;
    • Garantir o pagamento dos impostos e taxas;
    • Garantir o valor acrescentado dos meios de trabalho nacionais;
    • Garantir a entrada de divisas graças às vendas para exportação, com o apoio da Lisnave Internacional;
    • Garantir a rentabilidade do investimento aos acionistas;
    • Garantir uma infraestrutura importante, no apoio à atividade do Porto Autónomo de Dakar, bem como dando apoio e resposta às necessidades dum novo sector de mercado que é a exploração petrolífera na região.

Fonte: Lisnave Internacional

 

Comentar