Desportos Náuticos

Taça do mundo de Maratona em Canoagem

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

500 atletas de 20 países disputaram 20 regatas no rio Lima

Promovida pela Federação Internacional de Canoagem (ICF), Federação Portuguesa de Canoagem (FPC), pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, em parceria com o Darque  Kayak Clube (DKC) e o Instituto Português do Desporto e Juventude, realizou-se durante os dia 25, 26 e 27 de maio, no magnífico estuário do Rio Lima, na Praia Fluvial de D. Prior em Viana do Castelo, a Taça do Mundo de Maratona em Canoagem.

A prova que contou para o ranking mundial, trouxe a Viana do Castelo cerca de 500 atletas de 20 países, que disputaram 20 regatas nas categorias de C1 e K1. O clube anfitrião DKC apresentou um lote de 14 atletas que competiram nas diversas categorias.

A cerimónia de abertura teve lugar no dia 24 de maio, na Praça da Liberdade. No dia 25 de maio entre as 11h30 e as 18h00 tiveram lugar as Provas Eliminatórias de Curta Distância. No dia seguinte 26 de maio, a partir das 10h45 realizou-se a Prova Final de Curta Distância. Nesse dia à tarde, entre as 15h00 e as 18h00 aconteceu a Prova de Veteranos.

taça do mundo de maratona, canoagem, viana do castelo, federação portuguesa de canoagem, rio lima,
O podium na modalidade K1, juniores, femininos.

As Provas de Distância Normal ficaram para o último dia do campeonato mundial e ocorreram a partir das 11h25, terminando com o encerramento que se verificou cerca das 18h15.

José Ramalho, de 35 anos, atleta do Clube Fluvial Vilacondense, sagrou-se o grande vencedor

taça do mundo de maratona, canoagem, viana do castelo, federação portuguesa de canoagem, rio lima,
José Ramalho, recebe a medalha de ouro, das mãos do edil, José Maria Costa

O português José Ramalho foi o grande vencedor das provas ao conquistar duas medalhas de ouro, uma no sábado na Prova de Curta Distância e outra no domingo na Prova de Distância Normal.

A propósito da prova José Ramalho comentou: «Esta foi realmente uma prova muito dura. Havia bastante ondulação e muita corrente. Eu sabia que o grupo que liderava, (onde estava inserido) mais cedo ou mais tarde quebraria.»

Manuel de Oliveira Martins, Comandante da Marinha Mercante, chefiou o Departamento de Pilotagem do Porto de Viana do Castelo de 1985 a 2001. Colabora com a Revista de Marinha desde agosto de 2017.