Etiqueta

construção naval

Browsing

Capacidade técnica, inovação e potencial de exportação da indústria naval portuguesa

O PUNTA TIGRE foi construído pela Navaltagus, empresa do GRUPO ETE, e é um exemplo de como a engenharia e construção naval portuguesas colocam o conhecimento ao serviço de soluções técnicas específicas. É também um sinal do potencial de exportação deste setor da indústria e, como tal, da sua capacidade de criar riqueza para o país.

O complexo Montes del Plata, no Rio da Prata, no Uruguay (imagem Montes del Plata)
O complexo Montes del Plata, no Rio da Prata, no Uruguay (imagem Montes del Plata)

O workboat PUNTA TIGRE foi encomendado para trabalhar no Uruguai, na complexa cadeia de operações fluviais que abastecem a Montes del Plata, a maior fábrica de pasta de papel do mundo, que produz 1,4 milhões de toneladas de celulose por ano.

O armador apresentou requisitos genéricos como versatilidade, robustez e a grande capacidade de manobra em zonas estreitas e sinuosas do rio, bem como uma força de tracção de 1.5T, 9 nós de velocidade e capacidade para transportar troncos de madeira no convés.

O projeto foi desenvolvido pelo gabinete CMT, sendo este um modelo único.

Fase inicial de construção do casco com montagem de perfis soldados. A imagem mostra a casa da máquina onde são visíveis os apoios dos motores.
Fase inicial de construção do casco com montagem de perfis soldados. A imagem mostra a casa da máquina onde são visíveis os apoios dos motores.

A construção foi atribuída através de consulta a dois estaleiros, um português, da Navaltagus, e o outro britânico especializado neste tipo de embarcações. O estaleiro da Navaltagus superou a proposta do concorrente.

O assentamento da quilha ocorreu em 23 de julho de 2018, tendo sido construído em 6 meses, o que é um feito assinalável, muito mérito do engenheiro Miguel Roque, que liderou a construção, e dos engenheiros João Piroto e Keith Schneider, que o assistiram.

Fase final de conclusão do casco com o fecho e soldadura dos diversos painéis. Após esta fase, é possível iniciar o aprestamento dos espaços.
Fase final de conclusão do casco com o fecho e soldadura dos diversos painéis. Após esta fase, é possível iniciar o aprestamento dos espaços.

A Navaltagus um estaleiro português com mais de 40 anos de experiência

Com uma área total de 30 mil metros quadrados, o estaleiro da Navaltagus está situado no Seixal e oferece todas as condições técnicas para a realização de trabalhos em seco, no cais de aprestamento ou em oficinas cobertas. Nele têm sido encontradas soluções eficientes e inovadoras,

Pormenor do desenho técnico do projeto (imagem Navaltagus)
Pormenor do desenho técnico do projeto (imagem Navaltagus)

Com 40 anos de experiência e uma atualização permanente ao nível da tecnologia e do conhecimento, a Navaltagus é uma referência em engenharia, construção e reparação naval.

A Navaltagus oferece soluções inovadoras, eficientes e à medida de cada cliente em projetos de engenharia, construção de navios e reparações de embarcações de pequeno e médio porte, nomeadamente gruas flutuantes, rebocadores, batelões, pontões de acostagem e outro equipamento naval.

O PUNTA TIGRE foi construído num plano e, no dia 17 de dezembro de 2018 foi movimentado para a doca com uma grua de 200 toneladas de capacidade.
O PUNTA TIGRE foi construído num plano e, no dia 17 de dezembro de 2018 foi movimentado para a doca com uma grua de 200 toneladas de capacidade.

O estaleiro possui 3 carreiras de alagem de 150 e 200 metros em plano inclinado, para navios até 100 metros e com uma capacidade de elevação até 35 toneladas. O cais de aprestamento recebe navios até 120 metros e com calado máximo de 4 metros. Tem também disponível uma doca seca permite navios até 64 metros, largura até 12 metros e calado até 5metros.

Nas suas oficinas, com uma capacidade de elevação até 25 toneladas, a Navaltagus executa trabalhos de electricidade geral, tubagens e carpintaria; trabalhos de caldeiraria em aço e alumínio, soldadura, oxicorte e plasma; construção e reparação de estruturas metálicas e ainda trabalhos de mecânica e serralharia.

Testes da grua instalada no Punta Tigre, preparada para a movimentação de toros de madeira. Na sua extensão máxima, a 9 metros, esta grua tem uma capacidade de carga de 1,38 toneladas.
Testes da grua instalada no Punta Tigre, preparada para a movimentação de toros de madeira. Na sua extensão máxima, a 9 metros, esta grua tem uma capacidade de carga de 1,38 toneladas.

A Navaltagus é uma empresa portuguesa de engenharia, reparação e construção naval que integra o Grupo ETE — o maior operador marítimo, portuário e fluvial português – fundado há mais de 80 anos e hoje uma referência na economia do mar, em Portugal e a nível Internacional.

Imagem capturada durante as provas de mar com o Armador, onde foram apurados os valores de velocidade e tração estática.
Imagem capturada durante as provas de mar com o Armador, onde foram apurados os valores de velocidade e tração estática.

O Grupo ETE atua no setor marítimo-portuário, incorporando mais de 40 empresas cujas funções se complementam entre si, o que lhe permite oferecer um valor acrescentado único aos seus clientes. Em Portugal é o maior operador de terminais portuários e o maior armador português de marinha de comércio; é líder ibérico no transporte fluvial de mercadorias; lidera o agenciamento de navios em portos portugueses; oferece soluções logísticas nacionais e internacionais, multimodais e porta-a-porta; é uma referência em engenharia, reparação e construção naval.

O Punta Tigre embarcou no dia 31 de janeiro de 2019 em Lisboa, rumo ao Uruguai, onde trabalha agora nas operações fluviais da maior fábrica de pasta de papel do mundo.
O Punta Tigre embarcou no dia 31 de janeiro de 2019 em Lisboa, rumo ao Uruguai, onde trabalha agora nas operações fluviais da maior fábrica de pasta de papel do mundo.
Revista de marinha, ist, instituto superior tecnico, martech 2018, jornadas técnicas de engenharia naval

A 4ª Conferência Martech (International Conference on Maritime Technology and Engineering) vai realizar-se em Lisboa, no Instituto Superior Técnico (IST), nos próximos…