Etiqueta

desporto nautico

Browsing

Viana do Castelo está situada no top do panorama do desporto náutico a nível Mundial.

As condições naturais, aliadas às estruturas de apoio à canoagem, remo, surf e vela, através de Centros de Alto Rendimento coordenados pelo Centro de Mar, instalado a bordo do navio-museu-hospital Gil Eannes, conferem-lhe merecidamente um lugar de destaque, ímpar no desporto náutico.

Durante o ano de 2018 já se realizaram algumas provas de nível mundial e outras estão previstas:

De 25 a 27 de maio – Taça do Mundo de Maratona em Canoagem;

De 7 a 12 de junho – Taça do Mundo de Kite Surf;

De 10 a 14 de junho – 1º Meeting Internacional de Surf Adaptado;

De 13 a 20 de junho – Taça do Mundo de Windsurf;

De 30 de agosto a 2 de setembro – Mundial de Paddle Surf;

De 24 a 30 de setembro – Mundial de Bodyboard;

O Surf Clube de Viana foi pioneiro a nível internacional no apoio ao surf inclusivo, tendo realizado no ano passado o «Adaptive Surfing Camp for Peolpe with na Impairment» onde foram traçadas as metas para 2018 com a realização do primeiro «Adaptive Surfing Meeting».

surf, adaptive surf, viana castelo, portugal, centro de alto rendimento, CAR, Portugal
Imagens do encontro (créditos Surf Clube de Viana)

O 1º Encontro Internacional de Surf Adaptado

Decorreu nas magníficas instalações do CAR Surf de Viana, entre os dias 10 e 14 de junho, o primeiro encontro de seleções, tendo participado quatro seleções europeias (Portugal, Espanha, Itália e França), compostas de 13 atletas das classes AS1, AS2, AS4 Prone, AS5 Assist e AS VI e 42 outros elementos, selecionadores, juízes, terapeutas e staff técnico.

O objetivo do encontro era fazer uma seleção dos atletas que irão representar as cores nacionais em 2018 e, por outro lado, servir de preparação aos diversos atletas internacionais que vão disputar no próximo mês de setembro o Campeonato Europeu em Lacanau, França.

A organização técnica do evento coube à Federação Portuguesa de Surf. As condições de vento e mar estiveram de feição, registando-se ondas de 0,5m a 1 m na Praia do Cabedelo.

O vencedor da classe AS1 foi Camilo Abdula (POR); da classe AS2 foi Maxime Cabanne (FRA); Massimiliano Mattei (ITA) venceu em AS4 Prone; em AS 5 Assist o grande vencedor foi Nuno Vitorino(POR); e em AS VI venceu Gwendal Du Fretay (FRA).

De destacar o feito da atleta portuguesa Marta Jordão Paço, do Surf Clube de Viana, que apenas com 13 anos conseguiu o 2º lugar na categoria Visual Impair, sendo por esse motivo considerada a atleta revelação do encontro. O feito foi reconhecido pelo Comité Olímpico de Portugal e por todas as entidades presentes.

Um evento que foi muito para além da simples prova desportiva.

O encontro não se limitou às provas práticas. Durante três dias realizaram-se workshops ministrados por especialistas da área que abordaram aspetos importantes da modalidade, como: “Adaptive Surfing Performance – Partilha de metodologias e de boas práticas entre os selecionadores, atletas e treinadores (11 de junho); “Nutrition & Mindfulness Training” -Apresentado pela nutricionista Raquel Leitão e pelo fisioterapeuta Carlos Costa (12 de junho); “Surfing in Paralympics” – Dinamizado pelo Presidente do Comité Olímpico, José Manuel Lourenço e pelo Presidente da FPS, João Aranha (13 de junho).

De realçar, dentro dos valores de solidariedade e inclusividade, também objetivos do meeting, a possibilidade de 25 utentes da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Viana do Castelo, experimentarem o surf gratuitamente.

João Aranha, presidente da FPS, sublinhou que os objetivos deste evento pioneiro, foram largamente ultrapassados, tendo possibilitado uma experiência única a todos os participantes, beneficiando sobretudo a primeira equipa nacional de surf adaptado. Antes de terminar a sua intervenção, João Aranha, afirmou que o SCV mostrou que tem condições para organizar o Campeonato Europeu de Surf Adaptado e espera que no futuro possam surgir parcerias entre o SCV e a Câmara Municipal de Viana do Castelo.

O presidente do SCV, João Zamith, por seu lado, foi modesto na apreciação, considerando tratar-se do segundo ensaio a nível europeu, constituindo um teste para confirmar o grau de preparação em termos técnicos, que se verificou positivo em termos de estrutura e nível organizativo para a realização, em Viana do Castelo, do Campeonato de Surf Adaptado. A terminar acrescentou o orgulho do SCV contar com a promessa da jovem atleta Marta Paço, na equipa nacional.

José Manuel Lourenço, presidente do Comité Olímpico de Portugal, mostrou-se muito satisfeito «pela sua forte aposta na inclusão no desporto e pela promoção da prática desportiva para pessoas com deficiência». Congratulou-se ainda com as excelentes condições que encontrou para a prática de surf adaptado, no Centro de Alto Rendimento de Surf de Viana do Castelo, existindo, contudo, algumas arestas a limar, como sejam as acessibilidades à praia do Cabedelo. Manifestou todo o apoio do Comité Olímpico de Portugal, na realização do Campeonato Europeu de Surf Adaptado, caso se venha a realizar em Viana do Castelo, como se espera.

surf, adaptive surf, viana castelo, portugal, centro de alto rendimento, CAR, Portugal
Atletas participantes (foto Surf Clube de Viana)

A cerimónia de entrega de prémios contou com a presença do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, de João Marrana, da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e Fundação do Desporto, e de Vítor Dias, Diretor Regional do IPDJ.

Para o êxito do Adaptive Surfing Meeting foi importante o apoio da Câmara Municipal de Viana do Castelo, do Comité Paralímpico de Portugal, do Instituto Português do Desporto e Juventude, da Fundação do Desporto, da Escola Superior de Desporto e Lazer (IPVC), da Capitania do Porto de Viana, da APPACDM, da World Surf Cities Network, Jenny&Carmie e Viana Segura.