Etiqueta

desportos náuticos

Browsing

Por muitos considerada a regata à Volta do Mundo mais dramática e desafiante entre as várias que se realizam periodicamente como a The Race, BT Global Challenge, Clipper Race e a mais recente Golden Globe Race, a regata Vendée Globe, por ser navegada em monocascos de 60 pés, em solitário, sem escalas e sem assistência, desde 1989 e a cada 4 anos, está programada para ser dado o tiro de largada no próximo dia 8 de Novembro de 2020, em Sables d’Olonne, França.

Estão inscritos até ao momento 35 skippers, sendo 24 Franceses, 4 Britânicos e 1 representante de cada um dos seguintes países: Alemanha, Espanha, EUA, Finlândia, Itália, Japão e Suíça, estando ainda alguns deles sujeitos a confirmação e qualificação pendentes.

O actual recorde pertence ao vencedor da 8ª e última edição de 2016-17, o Francês Armel Le Cléac’h com o tempo extraordinário de 74 dias e 3 horas, o que demonstra a fantástica evolução e desempenho das embarcações desde a primeira edição em 1989, navegada então em 109 dias e 8 horas.

O veleiro APIVIA do skipper Charlie Dalin (imagem Jean-Marie Liot Alea Disobey)
O veleiro APIVIA do skipper Charlie Dalin (imagem Jean-Marie Liot Alea Disobey)

Assim sendo e cumprindo o calendário do dia da largada, será que pela 2ª ou 3ª semana de Janeiro de 2021, teremos um novo vencedor e um novo recorde nesta 9ª Edição da prova?

Serão usados de novo os fantásticos monocascos da Classe IMOCA, com a grande maioria dos participantes a preferirem usar os barcos da nova geração, equipados com foils laterais, permitindo que o casco se eleve sobre a água e reduzindo drasticamente o seu arrasto, preferencialmente nas amuras portantes.

A skipper britânica Samantha Davies posa sobre o foil do seu INITIATIVE-COEUR Y.Zedda
A skipper britânica Samantha Davies posa sobre o foil do seu INITIATIVE-COEUR Y.Zedda

O Percurso terá a extensão de cerca de 21.600 milhas e como acima referido, não será permitida qualquer escala para assistência, excepto nos primeiros 10 dias após a largada, em que poderão voltar ao ponto de partida!

Para os velejadores serem oficialmente aceites como participantes, tanto os barcos como os seus timoneiros, deverão cumprir pelo menos uma prova oceânica oficial de qualificação, residindo aqui actualmente uma incógnita.

O veleiro LA FABRIQUE do skipper Alan Roura (imagem Arnaud Pilpré Studio Marléa)
O veleiro LA FABRIQUE do skipper Alan Roura (imagem Arnaud Pilpré Studio Marléa)

Devido ao desafiante momento de Pandemia Global e não se tendo podido realizar nesta Primavera as duas regatas que compunham a Globe Series e com a última regata de qualificação programada, a Nova York – Vendée Les Sables-d’Olonne anulada e ainda bastantes skippers por qualificar, a Organização tenta desesperadamente uma alternativa válida e coerente, contando para tal com a ajuda dos Sponsors, da Classe IMOCA, concorrentes e de todas as organizações interessadas, numa solução consensual e unânime.

Aguardemos então por novos desenvolvimentos …

O logo da Vendée Globe 2020
O logo da Vendée Globe 2020