Etiqueta

kiel

Browsing

Proveniente de Scheveningen, o porto holandês que serve Haia, a barca da Guarda Costeira Norte-Americana USCGC(*) EAGLE esteve na cidade da Praia da Vitória, onde celebrou o 4 de julho com a comunidade norte-americana ali residente.

O EAGLE a navegar por entre “as ilhas de Bruma, onde as gaivotas vão beijar a terra”, como na canção de Manuel Medeiros Ferreira. (foto US Navy Ruben Reed)
O EAGLE a navegar por entre “as ilhas de Bruma, onde as gaivotas vão beijar a terra”, como na canção de Manuel Medeiros Ferreira. (foto US Navy Ruben Reed)

O navio-escola da USCG (US Coast Guard) tem como missão principal assegurar a formação náutica dos futuros oficiais da USCG, mas também ser um relações-públicas da Guarda Costeira junto da população dos Estados Unidos e um embaixador de boa vontade dos EUA junto das nações estrangeiras visitadas.

O EAGLE foi contruído em 1936, na Alemanha, nos estaleiros da Blhom & Voss, em Hamburgo. Foi o segundo dum plano de incluiu quatro veleiros escola para a Kriegsmarine. O primeiro foi o GORCH FOCK (hoje ex-TOVARICH), o terceiro o ALBERT LEO SCHLAGETER (atual NRP SAGRES) e o quarto, que nunca seria acabado, o HERBERT NOCKUS.

Imagem do HORST WESSEL, no dia do seu lançamento à água (foto de álbum de família do autor KzS R. Rossow, via Wikimedia commons)
Imagem do HORST WESSEL, no dia do seu lançamento à água (foto de álbum de família do autor KzS R. Rossow, via Wikimedia commons)

Em 1936, em plena euforia nazi, recebeu o nome dum mártir do partido, o jovem Horst Ludwig Wessel. O HORST WESSEL e entrou ao serviço da marinha alemã no dia 13 de junho, servindo até 1942. Em 1945 foi reativado para ir buscar refugiados alemães que fugiam do avanço das forças soviéticas. Capturado pelos norte-americanos em abril de 1945 foi integrado na USCG no mês seguinte. Mas foi só em junho de 1946 que uma tripulação norte-americana, apoiada pelo anterior comandante alemão Kaptain Barthold Schnibbe e uma grande parte da tripulação original, fez a travessia de Bremerhaven para Orangeburg, Nova Iorque.

É interessante verificar a importância de outra data, 1976, exatamente 30 anos após a sua integração na Guarda Costeira, o navio voltou a ter um comandante a tempo inteiro, depois do Kaptain Barthold Schnibbe. Até então, os comandantes eram temporariamente escolhidos entre os professores da Academia. Este foi o ano em que a figura de proa original, a “Parteiadler” foi substituída por uma nova esculpida nos Estados Unidos.

A “Parteiadler”, a águia do partido NAZI, foi a figura de proa entre 1936 e 1976, encontrando-se hoje preservada no Museu da USCG.
A “Parteiadler”, a águia do partido NAZI, foi a figura de proa entre 1936 e 1976, encontrando-se hoje preservada no Museu da USCG.

Figura de proa atual representa a American Bold Eagle e foi instalada nos Estados Unidos (foto de Ralf Künnemann wikimedia commons)
Figura de proa atual representa a American Bold Eagle e foi instalada nos Estados Unidos (foto de Ralf Künnemann wikimedia commons)

Desde 1946, que realiza viagens de instrução e viagens de adaptação de candidatos à Academia da Guarda Costeira. Assim que os cadetes completam os exames finais em maio de cada ano, partem para o desejado cruzeiro de treino e formação a bordo do EAGLE.

Numa das rodas do leme, o EAGLE ainda exibe a inscrição original SegelSchulschiff Horst Wessel (foto by Ryan Beck)
Numa das rodas do leme, o EAGLE ainda exibe a inscrição original SegelSchulschiff Horst Wessel (foto by Ryan Beck)
A marinheira cozinheira Kellie Lundy, a saltear vegetais na cozinha de bordo (foto US Navy Ruben Reed).
A marinheira cozinheira Kellie Lundy, a saltear vegetais na cozinha de bordo (foto US Navy Ruben Reed).
O poço do mastro Grande, a maior área livre no exterior do navio, é aproveitado para muitas atividades dos cadetes, neste caso uma aula de Yoga durante a travessia do Atlântico, entre a Holanda e os Açores (foto US Navy Ruben Reed)
O poço do mastro Grande, a maior área livre no exterior do navio, é aproveitado para muitas atividades dos cadetes, neste caso uma aula de Yoga durante a travessia do Atlântico, entre a Holanda e os Açores (foto US Navy Ruben Reed)

O EAGLE normalmente regressa a New London, no Connecticut, no final do verão, devolvendo os cadetes à Coast Guard Academy uma ou duas semanas antes do início do ano letivo.

Tem uma tripulação permanente de sete oficiais e 50 sargentos e praças, que é reforçada para as viagens de instrução quando chega a ter embarcados 12 oficiais, 68 sargentos e praças e até 150 instruendos.

Por comparação a “nossa” SAGRES, quando em viagem de instrução navega com 9 oficiais, 119 sargentos e praças e 66 cadetes. O NRP SAGRES, construído nos mesmos estaleiros, no ano seguinte, 1937, é ligeiramente mais pequeno que o EAGLE:

DIMENSÕES EAGLE SAGRES
Comprimento 90 m 89,3 m
Boca 12 m 12 m
Calado 5.3 m 5.6 m
Deslocamento 1784 Tons 1893 Tons
Área vélica 2070m2 1979m2

 

os marinheiros Sean Tocci e Valeree Sanchez, a marcarem linhas de resguardo nas cartas de navegação (foto US Navy Ruben Reed)
Os marinheiros Sean Tocci e Valeree Sanchez, a marcarem linhas de resguardo nas cartas de navegação (foto US Navy Ruben Reed)
A Cadete Audrey Bartz, da USCG Academy, treina a utilização do sextante em navegação oceânica (foto US Navy Ruben Reed)
A Cadete Audrey Bartz, da USCG Academy, treina a utilização do sextante em navegação oceânica (foto US Navy Ruben Reed)

Enquanto a bordo, cadetes e candidatos a oficiais estão constantemente em formação, recebendo instrução e treino pela tripulação. A navegar, participam em aulas sobre as matérias fundamentais para a vida no mar, incluindo navegação, marinharia, manobra do navio e de embarcações, manejo das velas, primeiros socorros, meteorologia, controlo de avarias, engenharia e regulamentos internos, entre outros. Para além das aulas, participam também na atividade normal de bordo, integrando os quartos em diversas secções do navio, como de vigia na sala de máquinas, na ponte, no convés, na copa e cozinha, e durante as escalas nos portos, como relações públicas e guias das visitas ao navio.

Cadetes em postos de faina de velas, a colher uma escota, ajudando a manobra do navio (foto US Navy Ruben Reed)
Cadetes em postos de faina de velas, a colher uma escota, ajudando a manobra do navio (foto US Navy Ruben Reed)
marinheiros junto ao guincho a arriar o ferro de bombordo durante a manobra de acostagem ao cais militar (foto US Navy Ruben Reed)
Marinheiros junto ao guincho a arriar o ferro de bombordo durante a manobra de acostagem ao cais militar (foto US Navy Ruben Reed)
O marinheiro David Demo, lança a retenida para o pessoal em terra, no cais militar da Praia da Vitória.  (foto US Navy Ruben Reed)
O marinheiro David Demo, lança a retenida para o pessoal em terra, no cais militar da Praia da Vitória.  (foto US Navy Ruben Reed)

Este ano o Cruzeiro de Verão iniciou-se em Baltimore, no dia 7 de abril. E teve como destino a Europa, começando por Portsmouth, Reino Unido, de 26 a 30 de abril, depois Oslo, Noruega, de 5 a 8 de maio, Kiel, Alemanha, de 10 a 14 de maio, Copenhaga, Dinamarca, de 16 a 19 de Maio, Antuérpia, Bélgica, de 24 a 28 de maio, Cherbourg, França, de 6 a 9 de junho, Rouen, França, de 12 a 16 de junho, onde participou no festival Armada de Rouen, ao lado de dezenas de grandes veleiros, incluindo o nosso SANTA MARIA MANUELA, e por fim Scheveningen, Holanda, de 20 a 23 de junho.

Após a visita aos Açores, o EAGLE vai visitar o porto de Hamilton, nas Bermudas, de 18 a 21 de junho, terminando o cruzeiro no dia 26, em New London, no Connecticut.

Atracado no cais militar da Praia da Vitória, embandeirado em arco em honra ao Dia da Independência. (foto Isidro Vieira)
Atracado no cais militar da Praia da Vitória, embandeirado em arco em honra ao Dia da Independência. (foto Isidro Vieira)
O comandante do EAGLE, Capitão-de-mar-e-guerra Matthew Meilstrup, a responder aos jornalistas durante uma visita ao navio pela imprensa. (foto US Navy Ruben Reed)
O comandante do EAGLE, Capitão-de-mar-e-guerra Matthew Meilstrup, a responder aos jornalistas durante uma visita ao navio pela imprensa. (foto US Navy Ruben Reed)

O navio abriu a visitas do público no dia 3 de julho, entre as 14h00 e as 17h00, e no dia 5 de julho, entre as 10h00 e as 19h00.

Aproveitando a visita do EAGLE, foi celebrado o Dia da Independência dos EUA, no dia 4 de julho, com um concerto da Filarmónica União Praiense, seguido de uma atuação da banda “On the Road”. Os festejos, que contaram com a presença do Presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, do Embaixador dos EUA em Lisboa, George Glass e do cônsul dos EUA em Ponta Delgada, Jason Chue, incluíram uma receção oficial a bordo e o tradicional fogo de artifício.

Durante todo o dia, o navio embandeirou em arco e à noite acendeu a iluminação de gala, que pela data festiva, se apresentava nas cores da bandeira dos EUA, vermelha, branca e azul.

Por ocasião do Dia da Independência dos E.U. A., foi oferecida a bordo uma receção, tendo estado presentes o Presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro e o Embaixador dos EUA em Lisboa, George Glass.
Por ocasião do Dia da Independência dos E.U. A., foi oferecida a bordo uma receção, tendo estado presentes o Presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro e o Embaixador dos EUA em Lisboa, George Glass.
Os presidentes da Câmaras de Angra do Heroísmo e Praia da Vitória, o General Comandante da Zona Aérea dos Açores, o Comandante da Base Aérea nº4 e o comandante do destacamento norte-americano na mesma base. (foto US Navy Ruben Reed)
Os presidentes da Câmaras de Angra do Heroísmo e Praia da Vitória, o General Comandante da Zona Aérea dos Açores, o Comandante da Base Aérea nº4 e o comandante do destacamento norte-americano na mesma base. (foto US Navy Ruben Reed)
o fogo de artifício oferecido à população da Praia da Vitória em honra do 4th of July (foto Isidro Vieira)
O fogo de artifício oferecido à população da Praia da Vitória em honra do 4th of July (foto Isidro Vieira)
À noite acendeu a iluminação de gala, muito bonita, nas cores da bandeira dos EUA, vermelha, branca e azul. (foto Isidro Vieira)
À noite acendeu a iluminação de gala, muito bonita, nas cores da bandeira dos EUA, vermelha, branca e azul. (foto Isidro Vieira)

 No dia 5, véspera da largada para as Bermudas, um grupo de cadetes ainda encontrou tempo para ajudar a limpar os trilhos das Baías da Agualva. Um gesto de solidariedade e de responsabilidade social para com a comunidade terceirense que tão bem os recebeu.

Jovens da USCG em apoio ao município da Praia da Vitória, ajudaram a limpar os resíduos plásticos deixados por anteriores visitantes.
Jovens da USCG em apoio ao município da Praia da Vitória, ajudaram a limpar os resíduos plásticos deixados por anteriores visitantes.
No dia 6 de julho, às 10:00 o navio largou do cais militar, auxiliado pelo rebocador O BRAVO, da Portos dos Açores. (foto Isidro Vieira)
No dia 6 de julho, às 10:00 o navio largou do cais militar, auxiliado pelo rebocador O BRAVO, da Portos dos Açores. (foto Isidro Vieira)

O EAGLE largou do cais com a bandeira de navegação içada na carangueja da mezena (foto Isidro Vieira) mas… (foto Isidro Vieira)
O EAGLE largou do cais com a bandeira de navegação içada na carangueja da mezena (foto Isidro Vieira) mas… (foto Isidro Vieira)

…às 1030 o navio içou a bandeira de grandes dimensões saudando os Açores (foto Isidro Vieira)
…às 1030 o navio içou a bandeira de grandes dimensões saudando os Açores (foto Isidro Vieira)

Para além da representação que um navio veleiro faz do seu país, a visita da EAGLE proporcionou boas oportunidades para os fotógrafos da ilha Terceira, entre os quais o nosso colaborador Isidro Vieira, que nos cedeu excelentes imagens para ilustrar este artigo. Ao Sr. Isidro Vieira, o nosso reconhecimento e agradecimento.

(*) USCGC – é o prefixo dos navios permanentemente guarnecidos da Guarda Costeira Norte-Americana. São as iniciais de US Coast Guard Cutter.

O EAGLE já a navegar rumo a Hamilton, Bermuda (foto Isidro Vieira)
O EAGLE já a navegar rumo a Hamilton, Bermuda (foto Isidro Vieira)
A navegar cruzando a Ponta das Contendas e o respetivo farol (foto US Navy Ruben Reed)
A navegar cruzando a Ponta das Contendas e o respetivo farol (foto US Navy Ruben Reed)
Continuando a singradura para Oeste, junto à costa Sul da Ilha Terceira, passando entre a costa da Serretinha e o ilhéu das Cabras (foto US Navy Ruben Reed)  
Continuando a singradura para Oeste, junto à costa Sul da Ilha Terceira, passando entre a costa da Serretinha e o ilhéu das Cabras (foto US Navy Ruben Reed)
Com o Monte Brasil e Angra do Heroísmo à vista pela amura de EB (foto US Navy Ruben Reed)
Com o Monte Brasil e Angra do Heroísmo à vista pela amura de EB (foto US Navy Ruben Reed)