Etiqueta

polícia criminal

Browsing

Polícia Marítima comemora o Xº aniversário do Grupo de Mergulho Forense

Por ocasião da celebração de 10 anos de atividade, o Grupo de Mergulho Forense da Polícia Marítima, foi condecorado com a medalha de Serviços Distintos – Grau Ouro, em reconhecimento do excelente serviço que prestam à comunidade.

A cerimónia, que teve lugar no passado dia 3 de maio, no auditório da Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, foi presidida pelo Secretário de Estado da Defesa Nacional, Marcos Perestrello e contou com a presença da Presidente do Conselho de Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, Lídia Sequeira, do Chefe do Estado-Maior da Armada e Autoridade Marítima Nacional, Almirante António Mendes Calado, do Diretor-Geral da Autoridade Marítima e Comandante-Geral da Polícia Marítima, Vice-Almirante Luís Sousa Pereira, do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Manuel Pisco Lopes, bem como de outras entidades ligadas ao setor.

polícia marítima, CEMA, AMN, PM, comadnate-geral da PM, sedefnac, setúbal,
Operacionais do GMF em atividade (foto AMN)

Assinado protocolo com a PJ

Ainda no decorrer do evento, foi assinado um protocolo de cooperação entre a Polícia Judiciária e a Polícia Marítima, oficializando e reforçando desta forma a estreita ligação, já existente, entre aquelas duas forças policiais.

O Grupo de Mergulho Forense e Operações Policiais Subaquáticas da Polícia Marítima (GMF) é a única entidade no país com capacidade para a investigação em ambientes subaquáticos, ligada a ocorrências que indiciem a prática de crimes, onde a deteção, a recolha e a preservação da prova tem um papel fundamental no âmbito dos processos judiciais.

polícia marítima, CEMA, AMN, PM, comadnate-geral da PM, sedefnac, setúbal,
Operacionais do GMF em atividade (foto AMN)

Saiba aqui as competências do GMF:

  1. Executar buscas, no âmbito forense, a cais, ​obras vivas de navios, embarcações, pontoes e batelões;
  2. Executar buscas na área molhada para a deteção, localização e remoção de cadáveres, estupefacientes ou substâncias psicotrópicas proibidas, veículos ou objetos que tenham sido usados, sejam o produto ou se destinem a ser usados na atividade criminosa, assegurando a preservação e obtenção dos meios de prova com vista à realização das finalidades do processo;
  3. Executar trabalhos de salvação marítima, vistorias e reparações subaquáticas em embarcações afetas à Autoridade Marítima;
  4. Cooperar com as autoridades de polícia científica e judiciária, coadjuvando-as na prossecução das finalidades do processo;
  5. Executar outras atividades de mergulho necessárias à prossecução dos fins da PM.​​

Em abril de 2017, a RTP acompanhou o GMF numa operação de fiscalização de artes ilegais de pesca. Veja aqui a reportagem.