Etiqueta

reserva naval

Browsing

Este livro, da autoria de 14 elementos do 14º Curso de Formação de Oficiais da Reserva Naval (CFORN), foi publicado em 2019, ano em que se assinalou o 50º Aniversário da respectiva incorporação na Marinha de Guerra Portuguesa, em 30 de Janeiro de 1969, para cumprimento do então Serviço Militar Obrigatório. Curso este, composto por 26 elementos da classe de Marinha e 20 da classe de Fuzileiros, todos na casa dos vinte e poucos anos, em média mais jovens os da Infantaria da Marinha.

Ao longo das suas 312 páginas e com o cuidado de ser acompanhado por uma errata, apresenta na sua parte mais substancial 14 textos de elementos deste Curso (4 da classe de Marinha e 10 da classe de Fuzileiros), na generalidade testemunhos das suas vivências nesse Serviço Militar, predominando as respectivas experiências na guerra em África. Inclui ainda: a lista de todos os 45 elementos que pertenceram a este Curso (mais um – Fernando Pereira Pires – do que os 44 que constam no “Anuário da Reserva Naval -1958-1975” dos Ctes. Rodrigues da Costa e Pinto Machado) complementada com a indicação das Unidades em que vieram a prestar serviço, uma lista explicativa das abreviaturas utilizadas, um glossário de termos militares ou usados na gíria militar, uma bibliografia e uma fotografia dos cadetes no início do respectivo Curso de Fuzileiros junto ao alojamento então utilizado e mais 48 fotos diversas não legendadas, aparentemente das diversas vivências nas suas Comissões.

Depois dum prefácio dum dos elementos deste Curso, Miguel Soares (FZ), muito realista, explicando bem os objectivos do livro, dando a conhecer em que consistia este percurso de jovens pelo Serviço Militar a que estavam obrigados, da sua preparação militar e confronto com situações reais de exposição a perigos, bem como, após este dever cívico concluído, da sua reinserção na família e na vida civil e profissional. Não esquecendo o papel da Marinha nessa formação e percurso militar, releva também haver elementos que já não estão vivos e relembra os povos das ex-colónias que não estarão presentemente nas condições sociais e humanas que ambicionavam.

Cada uma das contribuições tem início com uma apresentação do respectivo autor, onde podemos acompanhar interessantes percursos de vida familiar, académica e profissional, seguindo-se-lhe textos em que alguns revelam experiências em diferentes situações operacionais, algumas de grande perigo, especialmente as ocorridas nos rios e tarrafo da Guiné.

Os participantes no livro efectuaram comissões em diferentes zonas da então África portuguesa: Em Cabo Verde (1 numa Lancha de Fiscalização e 1 num Pelotão de Fuzileiros) e nos 3 teatros de operações: na Guiné (2 comandando Lanchas de Fiscalização Pequenas, 5 em Destacamentos de Fuzileiros Especiais – DFE, 1 numa Companhia de Fuzileiros – CF), em Angola (1 como oficial num Patrulha classe CACINE e 1 numa CF) e em Moçambique (1 num DFE).

Desses testemunhos, de dimensão variada, obtemos uma grande diversidade de informação sobre as acções em que tomaram parte, bem como as relações de camaradagem e confiança com os seus camaradas e superiores, apenas num caso, em Angola, quebradas por um mau exercício do respectivo Comandante, oficial do quadro permanente. Interessantes ainda o conhecimento de dois casos de oficiais que em plena comissão militar foram requisitados e a forma como e com quem ocorreu, por carência local, para comissão civil na área técnica para que estavam habilitados antes da incorporação. Também curiosa a quase geral aceitação dos benefícios dessa pertença temporária à instituição militar, apenas num caso, no testemunho mais curto de todo o livro, refutada ou, pelo menos, posta em causa. A assinalar ainda um interessante depoimento escrito como se tratasse dum guião dum filme e outros a que não faltou o humor.

Em termos jocosos e relativamente a outra participação no livro de um elemento que no seu texto utiliza por duas vezes o termo “tripulação” em vez de guarnição do navio, proporia, dada a agravante de ter sido da classe de Marinha, a sua reconvocação para um período adicional de serviço na Marinha de Guerra …

Um livro que se lê com muito agrado pelo que nos traz sobre a vida em comissão nas pequenas Unidades Navais e nas Unidades de Fuzileiros e que se recomenda, quer a quem conhece pouco sobre a história da nossa presença militar em África nas décadas de 60 e 70 do Séc. XX, ou mesmo a quem a conhece e queira, noutros livros, partilhar as respectivas experiências nesta guerra.

Os interessados na aquisição deste livro, podem pedi-lo para Miguel Soares.

Endereço electrónico: migueldsoares@gmail.com

Tlm: 96 404 1118

 

Obs: O autor deste texto não aderiu ao novo A. O.