Modelismo

XXIV Exposição Anual da AMA – em tempo de pandemia

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Num evento onde o tema principal era a Ficção Científica, trinta e três modelistas expuseram mais de cem modelos, dos quais mais de dezena e meia do tema naval.

A XXIV Exposição de Modelismo de Almada decorreu durante o fim-de-semana de 24 e 25 de Outubro de 2020 no Centro Cívico do Feijó.

O edifício do Centro Cívico do Feijó, onde se realizou a exposição (imagem João Gonçalves)
O edifício do Centro Cívico do Feijó, onde se realizou a exposição (imagem João Gonçalves)

Devido à Pandemia da COVID-19, a maior parte dos eventos modelísticos mundiais foram cancelados ou anulados, e também a exposição anual da AMA sofreu esse efeito, pois desde a sua IV edição que esta decorre habitualmente durante o mês de Maio – mês em que Portugal estava sujeito ao confinamento.

No recinto estava patente uma exposição dos cartazes das anteriores edições. (imagem João Gonçalves)
No recinto estava patente uma exposição dos cartazes das anteriores edições. (imagem João Gonçalves)

Após várias reuniões entre a Direção da AMA e a Junta de Freguesia do Laranjeiro e Feijó conseguiu-se fazer com que o evento fosse realizado, desde que fossem observadas uma série de procedimentos para segurança de participantes e visitantes, como o distanciamento social,  a obrigatoriedade do uso de máscara, a disponibilidade de gel-desinfetante (à entrada do edifício e à entrada da Loja), um circuito desde a entrada até à saída do espaço sem cruzamentos entre pessoas, limite máximo de quatro pessoas no espaço da Loja presente (Linhas de Torres) e um máximo de cinco pessoas na área de exposição. Foi assim decidido que o evento teria uma duração extraordinária de dois fins-de-semana, com abertura durante a semana a visitantes de escolas, após marcação prévia e aberto ao público em geral durante os fins-de-semana.

Panorama geral da sala principal de exposição (imagem João Gonçalves)
Panorama geral da sala principal de exposição (imagem João Gonçalves)

Tudo alinhado e pronto para seguir avante e… um conselho de ministros extraordinário delibera que não são permitidas as deslocações entre concelhos de 30 de Outubro a 03 de Novembro, o que leva a alterar a duração da exposição apenas para o fim-de-semana de 24 e 25 de Outubro. Com todas estas condicionantes, estiveram expostos 211 modelos, divididos nas habituais classes, com um tema especial que tinha sido decidido no início do ano (Ficção Científica) e um novo tema, fruto dos eventos conhecidos (Modelo Confinamento) onde foram apresentados os trabalhos realizados neste período.

Uma coleção de "navios das estrelas" (starships) da saga Star Wars figurava pelo tema especial da exposição (imagem João Gonçalves)
Uma coleção de “navios das estrelas” (starships) da saga Star Wars figurava pelo tema especial da exposição (imagem João Gonçalves)

O nível apresentado foi bom assim como a diversidade dos temas – alguns bastante criativos. Na secção Naval foram apresentados 16 modelos, sendo os submarinos os mais representados, com dez modelos, inclusive um NRP TRIDENTE à escala 1/350 e um NRP NÁUTILO à escala 1/700, este último um trabalho ainda em curso. Nos navios de superfície de realçar dois belos trabalhos, também a 1/700, de João Mota com o contratorpedeiro ORP GARLAND e uma cena do Século XIX, intitulada “Far side of the world”, com pormenores deliciosos.

O submarino português NRP TRIDENTE à escala 1/350, por Luís Filipe Resende Ferreira (imagem Rui Matos)
O submarino português NRP TRIDENTE à escala 1/350, por Luís Filipe Resende Ferreira (imagem Rui Matos)
É assim o trabalho em curso de Rui Matos, do modelo à escala 1/700 do nosso NRP NAUTILO, ex-HMS SAGA, que serviu a MGP entre 1948 e 1963 (imagem João Gonçalves)
É assim o trabalho em curso de Rui Matos, do modelo à escala 1/700 do nosso NRP NAUTILO, ex-HMS SAGA, que serviu a MGP entre 1948 e 1963 (imagem João Gonçalves)
Uma fotografia Macro, que revela os fabulosos pormenores do diorama do ORP GARLAND, de João Mota (imagem João Gonçalves)
Uma fotografia Macro, que revela os fabulosos pormenores do diorama do ORP GARLAND, de João Mota (imagem João Gonçalves)
Num qualquer episódio das explorações britânicas no séc.19, uma fragata desembarca uma força militar na praia duma ilha, algures no Pacífico. O fabuloso diorama "Far side of the World" à escala 1/700, de João Mota (imagem João Gonçalves)
Num qualquer episódio das explorações britânicas no séc.19, uma fragata desembarca uma força militar na praia duma ilha, algures no Pacífico. O fabuloso diorama “Far side of the World” à escala 1/700, de João Mota (imagem João Gonçalves)
Uma moeda de 1,00€ dá-nos uma boa ideia da escala presente no diorama "Far side of the World" (imagem João Gonçalves)
Uma moeda de 1,00€ dá-nos uma boa ideia da escala presente no diorama “Far side of the World” (imagem João Gonçalves)
Uma imagem com lentre Macro, a mostrar o incrível detalhe do diorama "Far side of the world" (imagem João Gonçalves)
Uma imagem com lentre Macro, a mostrar o incrível detalhe do diorama “Far side of the world” (imagem João Gonçalves)

Não sendo um concurso, são atribuídos dois Galardões pelos sócios aos sócios, por votação, ao melhor modelo júnior e ao melhor sénior. Nesta edição foram dois modelos navais a receber estas distinções: IJN ZUIKAKU (modelo caricatura) de Simão Santos e o HMS PORPOISE (1/700) de Rui Matos.

Este modelo Toons (caricatura) de Simão Santos, venceu o galardão Melhor Modelo Júnior. O porta-aviões Japonês IJN ZUIKAKU participou no ataque a Pearl Harbour, em dezembro de 1941 e terminou os seus dias na batalha de Leith Gulf, em outubro de 1944 (imagem João Gonçalves)
Este modelo Toons (caricatura) de Simão Santos, venceu o galardão Melhor Modelo Júnior. O porta-aviões Japonês IJN ZUIKAKU participou no ataque a Pearl Harbour, em dezembro de 1941 e terminou os seus dias na batalha de Leith Gulf, em outubro de 1944 (imagem João Gonçalves)
Rui Matos, recebeu o Galardão Melhor Modelo Sénior pelo original modelo do HMS PORPOISE preparado para alvo de tiro, na escala 1/700 (imagem João Gonçalves)
Rui Matos, recebeu o Galardão Melhor Modelo Sénior pelo original modelo do HMS PORPOISE preparado para alvo de tiro, na escala 1/700 (imagem João Gonçalves)

Participaram trinta e três modelistas, a maioria sócios da AMA, mas também da AMRL (Associação de Modelismo da Região de Lisboa) e modelistas independentes (não ligados a qualquer Associação). Foram contabilizados 159 visitantes, sendo que na estatística não entram os associados da AMA. Uma das características dos eventos modelísticos é a reunião, conversa e troca de ideias/ projetos / técnicas e este ano essa vertente foi mais difícil de concretizar, pela imposição do limite de pessoas na sala de exposições, e pelo número de pessoas que poderiam estar em grupo – este foi um evento Clean & Safe, pois todos observaram com bastante civismo as regras a cumprir.

Um diorama 3D muito bem conseguido, mostrando um SSN Russo classe OSCAR II sob ataque dum MPA P-3C da US Navy: "O Jogo do Gato e do Rato", por José Manuel Funega (imagem João Gonçalves)
Um diorama 3D muito bem conseguido, mostrando um SSN Russo classe OSCAR II sob ataque dum MPA P-3C da US Navy: “O Jogo do Gato e do Rato”, por José Manuel Funega (imagem João Gonçalves)
A loja de modelismo (este ano da empresa "Linhas de Torres - Modelismo") é sempre um espaço de muito interesse para os amantes da modalidade (imagem João Gonçalves)
A loja de modelismo (este ano da empresa “Linhas de Torres – Modelismo”) é sempre um espaço de muito interesse para os amantes da modalidade (imagem João Gonçalves)
Um bonito modelo do farol do Cabo da Roca à escala 1/100, pelo modelista Carlos Leão (imagem João Gonçalves)
Um bonito modelo do farol do Cabo da Roca à escala 1/100, pelo modelista Carlos Leão (imagem João Gonçalves)
Antes do encerramento, organizadores e participantes tiraram a foto de grupo (imagem cedida por Rui Sá Gomes)
Antes do encerramento, organizadores e participantes tiraram a foto de grupo (imagem cedida por Rui Sá Gomes)

Mesmo com as limitações correntes, o evento foi bem gerido, talvez dos mais difíceis no historial da AMA dadas as condicionantes, mas todos compreenderam o porquê dos nossos pedidos de aguardar para visitar a Exposição e terem um pouco mais de paciência – afinal somos todos modelistas e paciência é uma das nossas virtudes.

A XXIV Exposição está finalizada, venha a XXV, de preferência nos moldes normais.

Bons modelos!

Rui Matos

Modelista Naval amador, co-fundador da Associação de Modelismo de Almada em 1996 e membro do International Plastic Modellers Society-UK desde 2006. Iniciou a sua colaboração com a Revista de Marinha em 2009.

Comentar